Professores da UFPB começam a se preparar para uma greve geral

Professores iniciam mobilização para uma greve geral contra o governo (Foto: Adufpb)

Professores iniciam mobilização para uma greve geral contra o governo (Foto: Adufpb)

O Sindicato dos Professores da UFPB (Adufpb) divulgou nota na tarde desta terça-feira (23) comunicando que amanhã não haverá aula nos campi de João Pessoa e Litoral Norte (Mamanguape e Rio Tinto). O dia será dedicado à mobilização da categoria contra as propostas e medidas do governo Temer para a educação pública superior e flexibilização de direitos dos trabalhadores em geral.

“A paralisação foi definida durante assembleia da categoria realizada no último dia 16, mas não abrange os campi de Areia e Bananeiras”, informa a Aduf, detalhando que a suspensão das atividades em João Pessoa, Mamanguape e Rio Tinto permitirá a realização de atividades que começam às 7h desta quarta, com um café da manhã na entrada do prédio da Reitoria, no Campus I, em frente ao estacionamento.

“Já às 9h30, acontecerá a primeira reunião da Comissão de Mobilização formada durante a assembleia de professores do dia 16 visando à construção da greve geral no País. Em pauta estão os seguintes pontos: informes, preparação do Grito dos Excluídos (7 de setembro) e preparação de assembleia universitária com os três segmentos”, acrescenta a entidade, que na mesma nota convida “todas as pessoas e entidades interessadas em contribuir com a comissão para participar da reunião, que será realizada na sede do Sindicato, no Centro de Vivência do Campus I”.

No período da tarde, a partir das 17h30, será realizado ainda um protesto na entrada do CCHLA (Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes), com a participação dos docentes do Litoral Norte.

(Com Assessoria de Imprensa da Adufpb)

23 Respostas para Professores da UFPB começam a se preparar para uma greve geral

  1. Miguel Corona escreveu:

    Sabe quando o Brasil vai melhorar? Nunca! É muito individualismo, a greve é pelos direitos de todos! Esse governo vai passar o rodo em todos os direitos e se darão mais mordomias. É o individualismo trabalhando a favor.

  2. Ana Santana escreveu:

    Quando vi a matéria, senti inveja da disposição de luta dos docentes da UFPB. Quando vi os comentários, vi que os professores dessa instituição, apesar de tomarem uma posição brava e corajosa, enfrentam a incompreensão de um bocado de gente. Uma pena, pois os docentes e discentes perdem uma boa oportunidade de mostrar ao país que são alunos conscientes e preocupados com o futuro da nação. Ao contrário, o que se vê são pessoas preocupadas apenas com o instante, nem aí para o que possa acontecer com as futuras gerações e o acesso ao ensino superior. Faço votos que seja construída uma grande corrente e inspirem outras universidades a seguir o exemplo de luta.

  3. Aluno escreveu:

    Safadeza com os Alunos isso sim. Professor fala que é pra lutar mas a primeira coisa que faz é viajar para europa durante a greve. Aumentar um ano aí pra poder se formar.

    • Denilde escreveu:

      Greve?,mobilização? Férias na Europa remuneradas sim . Sei de professores que compraram passagens assim que a greve foi acertada e sem data de volta . Lembrando que era no governo Petistas.

  4. Luan escreveu:

    As pessoas não se dão conta de que se não ocuparem as ruas e não se mobilizarem, não haverá mais universidade pública gratuita. Alguém aí dos que estão criticando o movimento sabe que para o ano que vem o corte previsto para as universidades é da ordem de 75% por cento? Sabem o que isso significa? Deixem de ser massa de manobra política e posicionem-se. Greve já para que haja universidade a médio e longo prazo.

  5. Fábio Araújo Rocha escreveu:

    A GREVE é legitima, tanto a UEPB e a UFCG tem todo o direito de deflagrar a continuidade de uma greve que foi apenas suspensa, e nada mais oportuno do que esse periodo eleitoreiro…O Governo brinca de maneira irresponsável com o direito da classe Docente e Discente…as classes devem se unir em prol de um bem comum, corroborando na unidade permanente da classe Docente e Discente. Não devemos recuar, pois o nosso recuo é o combustivel que esse modelo de governo se alimenta…Eu nunca vi na história da humanidade, liberdade sem que não houvesse luta…então lutemos com afinco…GREVE JÁ!

    Discente

  6. joao escreveu:

    com certeza, quem critica esse ato dos servidores públicos ou não tem o menor conhecimento do quê o governo quer implantar no Brasil com a PLP 257/16 e PEC 241/16 ou é rico o suficiente para não depender do governo para nada, nem para educação nem para a saúde nem para aposentadoria.

  7. Ignacio escreveu:

    Colocar uma imagem antiga, um titular que não diz toda a verdade é no mínimo uma provocação e não uma informação como deveria de ser dita. Ninguém falou por enquanto de Greve e aqui parece que vai começar logo!

  8. Frederico escreveu:

    Já o ano passado 6 meses de greve para nada,
    Eu quero estudar…

  9. Emma escreveu:

    O meu mito preferido da Mitologia Universitária é o Dia da Graduação.

  10. Adriano de Leon escreveu:

    Movimento suicida. Da última vez que saímos de greve (férias remuneradas), a UFPB foi ocupada por traficantes que resultou numa série de batidas policiais com traficantes armados com poderosas armas de fogo. As universidades privadas prosperam. Os filhos da classe média, imitando o ensino médio, abandonam a UFPB e se formam nas privadas. O governo adora a greve. A sociedade fica indignada com professores que ganham se trabalhar. Enfrentar o governo sim, porém com a Universidade ocupada por nós.

  11. geraldo santos escreveu:

    De forma alguma o alunado, leia-se, o contribuinte deveria ser penalizado.

  12. Lu escreveu:

    Na prática, depende do professor. Eu mesmo terei todas as aulas de hoje normalmente no campus I da UFPB, pois os meus decidiram não aderir à paralisação.

  13. Karoline escreveu:

    Está tendo aula no Campus I SIM! Essa possível greve não é justa e não representa a vontade dos estudantes da UFPB.

    • Lampião escreveu:

      Karoline, acho que voce não tem o menor conhecimento do porque da Greve dos servidores publicos. não tem a noção do que o governo quer com A PLP 257/16 e PEC 241/16, e bom você da uma olhada se tiver preguiça de ler apenas assistir algum video no youtube. se voce estuda em alguma Universidad publica ou usa o Sistema unico de Saude certamente será afetada. se sonha e ser algum tipo de servidora publica vai ter que esperar uns 20 anos. peço q você que tome mais conhecimento da causa e que compartilhe com colegas, amigos e familiares.

  14. Wladmir escreveu:

    Que privatizem tudo! Pra acabar com o desrespeito ao aluno. Todo ano a mesma novela. Chega!