Eitel: é crime procurador deixar cargo por advocacia e negociar acordo com empresa investigada

Debate entre candidatos à PGR, ontem em São Paulo (Foto: Divulgação/ANPR)

No primeiro debate entre candidatos a Procurador-Geral da República, realizado ontem (29) em São Paulo, o paraibano Eitel Santiago classificou como crime e traição o fato de um procurador da República deixar o cargo e imediatamente passar a negociar, como advogado, acordo de leniência entre empresa e Procuradoria-Geral da República (PGR).

Clique para ler mais

Divergências adiam votação da PEC de Cássio que constitucionaliza eleição do PGR

senado pec 47 2013

Randolphe Rodrigues (c) coordena debate com procuradores (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

Atendendo aos apelos dos representantes das carreiras que compõem o Ministério Público da União (MPU), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) concordou em adiar a votação da Proposta de Emenda Constitucional 47/2013, de sua autoria, que constitucionaliza a nomeação do Procurador-Geral da República a partir de uma lista tríplice composta por membros do Ministério Público Federal (MPF).

Clique para ler mais