Sobre Bruno Filho e Jota Júnior, depoimento e torcida de fã

Jota Júnior (Foto: imagem/TV Correio)

Tenho hoje a felicidade da convivência diária com Bruno Filho, seguramente o melhor âncora do bom radiojornalismo que ainda se pratica na Paraíba. Considero um privilégio participar do programa que ele comanda todas as tardes, de segunda a sexta-feira, na CBN João Pessoa.

A fluência verbal de impressionante naturalidade, associada a uma espetacular ligeireza de raciocínio, faz de Bruno Filho estrela de primeira grandeza de uma constelação onde cabem pouquíssimos astros, entre os quais só consigo enxergar Jota Júnior e mais três ou quatro que não vou citar para não ferir sensibilidades.

Conheci Jota muito antes de nos conhecermos. Foi em janeiro de 1989, em Uiraúna, quando o vi autografando caderninhos e camisetas de dezenas de meninas e mocinhas. Ele, já uma celebridade no Alto Sertão, dividia naquele momento as atenções da multidão que aguardava Luíza Erundina na entrada da cidade onde essa bravíssima paraibana nasceu.

Recém eleita prefeita de São Paulo, a Galega de Uiraúna era esperada por mais de 3 mil pessoas nessa volta festiva às origens. Um retorno breve, que lhe permitiria reencontrar familiares e amigos que não via há mais de 20 anos. E, tal e qual este jornalista, Jota Júnior também estava ali para cobrir e narrar ao seu público aquele momento de tanta alegria e orgulho – no bom sentido – dos uiraunenses de todas as gerações.

Mas o tratamento de pop star que lhe era dedicado pelas fãs chamou-me a atenção. Atenção e curiosidade para saber mais sobre aquele sujeito baixinho e magrinho que usava colete de vaqueiro e um topete elvispresleyiano. Soube então que se tratava de Jota Júnior, um dos mais celebrados locutores de Cajazeiras, que, pelo visto e segundo a lenda, ensinou a Paraíba a ler e também a fazer rádio.

Dois ou três anos depois, reencontrei Jota na Rádio Correio e dessa vez fomos apresentados. A partir daquele tempo, ouvindo-o no rádio e vendo-o mais tarde na televisão da Capital, passei a entender sob todos os aspectos e ângulos a razão do seu sucesso. O cara é realmente fera e poderia ter ido muito mais longe no seu mister, quem sabe até na São Paulo onde Erundina venceu, não tivesse feito a besteira de se meter em política.

Ainda bem que essa besteira Jota parece ter superado, como deve superar em breve o drama de saúde por que passa há mais de um ano. Do qual há de sair plenamente restabelecido, graças à sua fé, às competências médicas às quais se entregou e às bençãos divinas que certamente não lhe faltarão.

Comente Sobre Bruno Filho e Jota Júnior, depoimento e torcida de fã

  1. Joaci Tavares de Araújo Junior Disse:

    Assino cada palavra, acerca de ambos profissionais, e ratificando de forma reforçada, os elogios feitos ao Grande profissional Bruno Filho, a quem escuto diariamente e aprendo muito nesse convívio de ouvinte.

    Bruno deve ensinar a muitos de sua profissão, com sua humildade, cordialidade e educação, um ser humano que merece cada aplauso.

    Parabéns Rubens Nóbrega, pelo feliz artigo, não por acaso, lhe incluo no rol dos sinceros aplausos.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *