BOTA SOMBRA, GOVERNADOR! por José Mário Espínola

O Parque Parahyba 1 é um excelente lugar para passear com a família e com  os cães. Todo final de tarde tem brinquedos para crianças e bicicletas para  alugar e passear. É

Parque Parahyba I (Foto: Tripadvisor)

Anos atrás, o então governador Ricardo Coutinho – dizem as más línguas que com a intenção de desfeita contra o então prefeito Luciano Cartaxo – construiu o Parque Parahyba I.

Esse parque é uma grande extensão verde no coração do antigo bairro do Bessa, agora Aeroclube, ao longo de um dos atributos do afluente norte do Rio Jaguaribe, e que estava canalizado. O parque tem uma pequena área plantada com árvores, que já existiam no lugar anteriormente à sua criação. Nenhuma árvore extra foi plantada no Parahyba I, portanto.

Ao longo de sua periferia, é possível observar algumas poucas árvores novas, a maioria mudas, ainda. Mas trata-se de iniciativa isolada de alguns moradores que se sentem gratificados pelo privilégio de morar à beira do Parque.

Pouco antes de deixar o governo, Ricardo Coutinho “construiu” o Parque Parahyba II. Desta vez em torno e ao longo de outro canal do Rio Jaguaribe. As aspas devem-se ao fato de que muito pouco se gastou com esse parque, pois as poucas construções mais densas que existem, muito bonitas, foram realizadas por um colégio privado à margem do parque.

Mas esse “parque” praticamente não tem árvore nenhuma, senão uma dúzia de exemplares. O que torna o “parque” praticamente numa campina ensolarada. Já estas aspas se devem ao fato de que não se concebe um parque sem árvores, só grama…

Pois não é que agora o governador João Azevedo está prestes a cometer o mesmo erro, construindo o Parque Parahyba III sem NENHUMA árvore! Não sei o que essas majestades têm contra uma sombra acolhedora à margem de um rio. Ou um canal…

O que custa, o quanto custa plantar e implantar árvores nas imensidões dessas campinas? Tornariam o exercício mais suportável e o uso mais prazeroso para os adultos e as crianças de duas e de quatro patas que a eles se dirijam e neles busquem desfrutar juntos com os seus. Em todas as estações de Vivaldi, ops!: de João Pessoa. Principalmente no verão.

Tenho observado as tentativas de retorno dos canários, várias décadas longes da cidade. Se o governador mandar plantar e implantar mais árvores, especialmente fruteiras, os passarinhos, as cobras, os pequeninos animais e os insetos agradecem. E nós humanos ainda mais. Especialmente o multinstrumentista Gustavo Urquiza, maior usuário do Parque Parahyba I!

Portanto, Senhor Governador João Azevedo, aceite o conselho de alguém que atingiu a idade da sabedoria e é apaixonado pela nossa cidade: ponha mais sombras nos nossos parques! Sem flora não tem fauna e sem fauna o parque é morto, governador.

A sua equipe é muito capacitada, poderá chegar à solução deste problema num piscar de olhos. Senão, chame o Dr. Zé William que ele resolve!

Uma resposta para BOTA SOMBRA, GOVERNADOR! por José Mário Espínola

  1. Babyne Gouvêa escreveu:

    Parabéns pela oportuna crônica. Você ouviu as minhas preces!