RETORNO TRIUNFANTE, por Babyne Gouvêa

20 imagens de abraços que tocam a alma

Imagem copiada de anotherjennifer.com

Quanta resiliência no desejo de reconquistá-lo! A espera é difícil. Dormir, acordar e viver o dia a dia sem tê-lo é uma tormenta. Pensar no seu retorno é crucial.

Havê-lo como alvo se faz necessário, ajuda nas atividades ocupacionais. Tudo é válido para aguardá-lo: ler, escrever, fazer uma faxina, coser uma vestimenta, introduzir uma receita nova à mesa relaxam as tensões causadas pela espera.

Tudo soa com alegria quando imaginado em torno de sua chegada. Uma conversa sobre ele ganha riqueza e atração. Podem durar horas e as falas jamais serão entediantes.

Alternativas como banho de mar e caminhada acalmam, mas a ausência dele martiriza. A opção é correr, cansar e tentar dormir. Esse é o momento da dor. Dor da saudade e privação.

Ouvir música abranda o ânimo e as reviravoltas na cama se repetem rotineiramente. O livro de cabeceira, fiel amigo, não admite a solidão do seu leitor; solidário, se submete a manuseios inócuos.

A madrugada se instala silenciosa e fria, com ventos anunciando garoa enquanto o sereno aquieta os insones. De repente a manhã surge no horizonte trazendo uma visagem dele, talvez por uma noite mal dormida.

O sol se instaura poderoso e reluzente; trouxe por trás dos seus raios um presente real. O novo dia nasce portando a liberação dele represado e aguardado por longo tempo. Ele chega feliz e enérgico como o astro que o guiou. Traz consigo afeto, proteção e solidariedade.

No novo cenário a distância se desfaz e o ABRAÇO retorna triunfante e bem-vindo a todos ansiosos pelo seu calor e afago num clima pleno de felicidade.

Uma resposta para RETORNO TRIUNFANTE, por Babyne Gouvêa

  1. Surpreendente, Babyne! Deu vida a esta figura tão simpática, e ao mesmo tempo tão distante hoje em dia, como é o abraço.
    Parabens!
    AQUELE ABRAÇO!