Incrível, mas na Paraíba a Justiça é acionada para dar prioridade ao prioritário

Imagem meramente ilustrativa copiada do Diário do Nordeste

Incrível, mas na Paraíba a Justiça teve que ser acionada par dar prioridade a quem realmente é prioritário. Assim, decisão da juíza federal Wanessa dos Santos Lima, proferida ontem (15) em João Pessoa, deve salvar milhares de vidas ameaçadas pela desídia ou incompetência de autoridades federais, estaduais e municipais.

Doutora Wanessa atendeu a um pedido feito em conjunto pelo Ministério Público Federal (MPF), do Trabalho (MPT) e da Paraíba (MPPB). Ela decidiu que de agora em diante o que vier ou tiver de vacina contra a Covid terá que ser aplicada, primeiro, nos idosos. A priorização beneficia todos com 60 anos ou mais, ou seja, quem tem menos chance de sobreviver ao coronavírus.

Enquanto esse grupo não for totalmente vacinado, com exceção de quem está na linha de frente da guerra contra a Covid, qualquer outro não poderá receber as doses disponíveis. Para garantir que sua ordem será obedecida, a juíza também mandou suspender a vacinação de profissionais de saúde que não estão no front da pandemia.

Fez bem. Fez bem porque em alguns municípios, João Pessoa entre eles, a vacina pouca estava sendo dada a uns poucos, idosos ou não. Ah, e outra medida de bom senso adotada pela Doutora Wanessa assegura a segunda dose àqueles que furaram a fila ou foram contemplados no privilégio concedido a pessoas já privilegiadas.

Fez bem, Doutora. Fez bem porque são vidas humanas, afinal, merecedoras de completar o ciclo de imunização iniciado com a primeira dose. Sem a segunda dose, o desperdício da vacina será consumado e o risco de contágio renovado para os beneficiados pelo acesso aos seus iguais que se julgam mais iguais do que todos os outros.

  • Com informações da Sala de Imprensa do MPF-PB

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *