Ângela quer Academia ajudando a melhorar leitura na escola pública

Área externa da sede da Academia de Letras, no Centro Histórico da capital paraibana (Foto: novo.aplpb.com.br)

Cooperar com a escola pública, contribuindo para aprimorar o nível de leitura de professores e alunos, é uma das metas que a Academia Paraibana de Letras (APL) deverá cumprir nos próximos dois anos sob a presidência da escritora Ângela Bezerra de Castro.

Ela encabeça chapa registrada na última terça-feira (8) para as eleições que a APL realizará na próxima segunda-feira (14), das 8h3 às 12h, na sede da entidade no centro de João Pessoa. Ramalho Leite, escritor e jornalista, é o candidato a vice-presidente.

Ângela, candidata a presidente da APL

Professora Doutora aposentada pela UFPB, Ângela também trabalhou na educação básica da escola pública, lecionando em educandários como o Colégio Estadual de Cruz das Armas, Liceu Paraibano e na antiga Escola Técnica Federal da Paraíba, hoje IFPB.

Conhecendo o ensino fundamental e médio de sala de aula e como gestora de educação e cultura em governos estaduais, Ângela quer engajar toda a Academia no esforço para difundir e expandir o hábito de leitura entre educandos e educadores paraibanos.

Daí por que outro dos ‘Objetivos para a Administração da APL – 2020 a 2022’, anunciados ontem (10) pela candidata, é integrar cada vez mais a Academia à comunidade, através de eventos destinados ao debate de temas literários e da cultura geral.

OS OBJETIVOS

1. Declarar, antes de tudo, que o Conselho Diretor representa a totalidade dos sócios, sem exceção, e espera a colaboração de cada um, conforme seus talentos e escolhas.

2. Conclamar todos os sócios efetivos a uma produtiva e constante participação acadêmica.

3. Convencer todos os sócios de que cada um, contribuindo com seus talentos, é responsável pela dimensão que se espera para a APL.

4. Considerar, como princípio, que a APL é constituída por 40 (quarenta) sócios efetivos, com as mesmas responsabilidades e direitos sobre a instituição.

5. Reeditar, com periodicidade, a Revista da Academia Paraibana de Letras.

6. Estabelecer vínculo de cooperação com a Escola Pública, de modo que a APL possa contribuir com o aprimoramento do nível de Leitura de professores e alunos.

7. Integrar, cada vez mais, a APL à comunidade, através de eventos que propiciem o aprofundamento e debate de temas literários ou de cultura geral.

8. Firmar convênios com instituições públicas ou privadas, para manutenção da APL e cumprimento de sua elevada destinação como entidade de utilidade pública.

9. Dispensar especial atenção aos Centenários dos imortais, realizando sessão solene com enfoque especializado sobre a vida e obra de cada um.

10. Restabelecer as Reuniões Acadêmicas mensais, não apenas como oportunidade de congraçamento entre os confrades, mas também como forma de pensar permanente e coletivamente a APL, através da interação e do diálogo informal.