POETA LANÇA CORDEL EM HOMENAGEM A SIVUCA

Sivuca foi sanfoneiro
E dedilhava bonito
Sua vida dá roteiro
Pro popular e erudito
Era artista por inteiro
Do mais alto gabarito.


Poeta de berço, pode-se dizer, filho que é da poetisa Cremeilda Dantas (e do comerciante João Gonçalves Abrantes), o Professor Raniery Dantas de Abrantes (foto) lançou na última semana o cordel ‘Sivuca, o filho de Itabaiana’ em homenagem ao mais aclamado músico paraibano de todos os tempos.

Criado para contagiar com o bom vírus da poesia alunos da rede pública de ensino, em especial das escolas mantidas pelo Estado, o folheto passa a integrar o acervo de produções literárias e artísticas em geral dedicadas em 2020 ao Ano Cultural Mestre Sivuca, instituído pelo Governo da Paraíba.

Professor de História da Escola Técnica Estadual Paulo VI, de Cruz das Armas, Capital, Raniery imprimiu seu folheto-homenagem a Sivuca na Tipografia Mozart, do também poeta Fábio Mozart, com revisão do professor e cordelista Manoel Belizário. Na capa, o traço inconfundível do chargista Régis Soares.

‘Sivuca, o filho de Itabaiana’ vai compor também os arquivos do Centro de Cordel da Paraíba, a ser incorporado e acolhido – física e institucionalmente – pela Fundação Casa de José Américo (FCJA), sediada na praia do Cabo Branco, em João Pessoa.

Comente POETA LANÇA CORDEL EM HOMENAGEM A SIVUCA

  1. Aldo Prestes Disse:

    O Cordel não pode morrer. Que venham novas publicações e novos incentivos a essa cultura secular.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *