FALTA DE PUDOR, por Chico Pinto Neto

Estátua de Livardo vandalizada no Ponto de Cem Réis (Foto: Chico Pinto)

É indecente e imoral a falta de zelo com a patrimônio artístico e cultural na capital paraibana.

As autoridades, sejam elas da esfera estadual ou municipal, pouco estão preocupadas com o tema, cujo desleixo não passa de um verdadeiro ato vergonhoso e até mesmo covarde e deselegante para com as famílias dos homenageados.

O centro da cidade virou um verdadeiro descalabro com as nossas lembranças de um passado recente. Monumentos, quando não são destruídos por vândalos, sentem o peso do tempo pela falta de conservação e de permanente vigilância.

Afinal, para que serve a nossa Guarda Municipal? Se só serve para perseguir ambulantes, sugiro que se coloque câmeras nestes locais para, pelo menos, inibir a sanha maquiavélica dos malfeitores.

Nesse domingo (14) pela manhã, ao circular pelo Ponto de Cem Réis, deparei-me com o monumento em homenagem ao agitador cultural, compositor, boêmio, poeta e cantor Livardo Alves, um dos nossos ícones da cultura, falecido há pouco tempo, em péssimo estado de preservação.

Partes do busto e do banco já foram danificados, estão repletos de sujeiras e até uma máscara colocaram no rosto da escultura, além de grafitarem o perfil do homenageado. Coisa de alguém despudorado sem ter o que fazer.

Outra pessoa, mais consciente, chegou até a colocar num papelão um pedido de socorro para Livardo Alves.

Já que as autoridades não enxergam, são desonestas com a cultura ou lhes falta vergonha na cara, nós, que fomos amigos e continuamos admirando o saudoso menestrel, devemos voltar as nossas atenções com mais vigor para aquela obra e exigir que ela seja imediatamente recuperada ou que a retirem de vez daquele local.

O nosso artista merece o respeito e o carinho de todo o povo de João Pessoa e da Paraíba.

Tenham pudor!

  • • Chico Pinto Neto é jornalista
  • Texto publicado originalmente no Facebook do autor

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *