Vem aí a Operação Couro de Rato

As principais ações negociadas na Bolsa de Coragem, Valentia e Moralismo da Paraíba (BCVM-PB) bateram todos os recordes no último pregão da semana, ontem (20), após a audiência de custódia e manutenção da ordem de encarceramento do ex-governador Ricardo Coutinho.

O ICVM (Índice de Coragem, Valentia e Moralismo) deve fechar o ano com aumento de 171% em relação a 2018. Resultado das sucessivas altas que acumulou ao longo de 2019, todas puxadas pelo súbito destemor com que alguns investidores desse mercado passaram a confrontar Ricardo depois que ele deixou o trono e guardou a caneta.

Muitos desses paladinos atuam no segmento dedicado aos achaques, chantagens e oportunismos, mas publicamente são aplaudidos e reconhecidos pela massa ignara. A maioria não sabe, claro, que a força ou fortuna deles vem – tanto quanto a de seus alvos – de esquemas, tocos e propinas que bem poderiam ensejar uma Operação Couro de Rato.

O título da sugerida empreitada gaecoana é inspirado em notório da ‘mídia paraibana’ que teria traído o seu patrocinador em pleno ar. Minutos após, ao ser questionado pelo operador do suborno sobre a razão de ter se voltado contra a ‘causa’ (bombardear o ‘shopping de Intermares’), foi o maior sincerão: “Também… Você vem me dar couro de rato!”.

Couro de rato seria a módica quantia de R$ 3 mil. Módica para os padrões de compra e venda nessa área, financiadas tanto por empresários de ganância e desonestidade ilimitadas como por corruptos ainda impunes, eleitos governantes ou legisladores – municipais, estaduais e federais, que usam e abusam da credulidade do povo desinformado e, mais ainda, da grana da mudinha.

Tudo para encher as burras e, com os trocados, enriquecer quem lhes defende ou enche a bola.

Comente Vem aí a Operação Couro de Rato

  1. Pingback: Cobertura ‘espetaculosa’ da mídia na Calvário recebe críticas de jornalista: “Vem aí a Operação Couro de Rato” | ExpressoPB

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *