Fabiano disse à PF que Roberto tentou comprar duas testemunhas

Roberto Santiago teria recebido de volta o que pagou a Luceninha (Fotomontagem: Arquivo)

Preso hoje (22) na terceira fase da Operação Xeque-Mate, realizada pela Polícia Federal e o Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Roberto Santiago teria tentado “comprar o silêncio” de outros dois investigados.

Segundo relato da PF e do Gaeco ao juiz Henrique Jorge, de Cabedelo, que deferiu ontem (21) o pedido de prisão de Santiago, foi o comunicador Fabiano Gomes quem revelou que o ex-prefeito Luceninha e Olívio Oliveira, ex-secretário municipal de Comunicação, seriam as pessoas que o empresário queria subornar.

“Fabiano Gomes teria sido procurado por emissário de Roberto Santiago (jornalista Ruy Dantas), no dia seguinte à eclosão da Operação Xeque-Mate, com o objetivo implícito de que fosse comprado o silêncio de Olívio Oliveira e do ex-Prefeito Luceninha”, informaram os investigadores à Justiça.

A pretensa tentativa de obstruir as investigações é um dos principais fundamentos do decreto de prisão preventiva do dono do Manaíra Shopping. O empresário é apontado por como articulador financeiro de organização criminosa que tomou conta de Cabedelo com a ascensão de Leto Viana à Prefeitura do município.

O que diz Ruy Dantas

Citado em depoimento de Fabiano Gomes à PF como emissário de proposta de suborno de Olívio e Luceninha, Ruy Dantas foi procurado para se manifestar. Enviou a seguinte mensagem ao blog:

  • – Rubão, primeiro ele (Fabiano Gomes) disse que tinha feito a campanha em Cabedelo comigo. Não teve como provar. Depois, disse que eu teria participado da estratégia de mídia para redigir a nota de renúncia de Luceninha. Depois, entrou em contradição e revelou que ele mesmo fez e, como isso não colou, vomitou mais essa “estória”. Qualquer cidadão pode fazer uma rápida busca no Google para perceber que Fabiano não morre de amores por mim. Eu seria masoquista se mantivesse relacionamento com ele. Aprendi que não existe o jeito certo de fazer a coisa errada.

Leto pagou a Roberto

Outra revelação curiosa que se extrai da decisão do juiz Henrique Jorge aponta que Roberto Santiago não financiou a renúncia de Luceninha “de graça”. Além de supostamente ter se beneficiado de um esquema que envolve empresas de coleta de lixo em Cabedelo, o empresário teria recebido de volta o que investiu na renúncia de Luceninha.

Depois de assumir a Prefeitura, Leto Viana passou a pagar o investimento de Roberto em parcelas, de acordo com depoimento de um delator conhecido como ‘Marcos da Fort’.

CLIQUE AQUI PARA LER NA ÍNTEGRA A DECISÃO DO JUIZ DE CABEDELO

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *