Reajustar piso do professor é obrigação, não concessão

(Foto por mera ilustração: cantinhodasimagens.blogspot)

Magistério merece receber o teto e não a merreca que governos pagam

Pelo visto, a comunicação governamental continua a subestimar a inteligência dos paraibanos, mesmo os medianamente informados, quando divulga, por exemplo, reajuste salarial do magistério como se fosse concessão, não uma obrigação.

Digo assim depois de ver hoje (25), estampadas em jornais impressos, portais e blogs da Internet, manchetes anunciando que os professores da rede estadual paraibana de ensino foram contemplados com um “aumento” de 4,17%.

Pra começar, não é aumento, que significaria ganho real acima da inflação. Secundariamente, mas não menos importante, o percentual do piso é definido a cada começo de ano por força de lei (Lei 11.738/2008). Definido pelo Ministério da Educação, em Brasília. Não por magnanimidade no Palácio da Redenção ou na Secretaria Estadual da Educação, em João Pessoa.

Mais: para pagar a merreca de R$ 1.918,30 a um professor de ensino fundamental ou médio que rala 30 horas por semana em sala de aula (sem contar tempo de planejamento, elaboração e correção de provas), o governo estadual dependeria de complemento federal.

Até onde sei e pude assuntar, a Paraíba é um dos poucos estados que recebem reforço da União para o pagamento do piso. Os outros são Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará. Pernambuco e Piauí.

Desses estados é possível dizer, no mínimo, que não têm política de valorização real do magistério, pois limitam-se a aplicar à remuneração de seus mestres percentual que o Mec calcula. E ainda estendem a cuia para integralizar um salário indigno da categoria que o recebe.

Como já disse em tantos outros escritos anteriores, professor de qualificação completa (com doutorado), dedicação exclusiva e sob avaliação criteriosa de desempenho deveria ter ganho equiparado ao de um secretário de Estado, desembargador, juiz, promotor ou procurador de Justiça.

Se não for por outro motivo a equiparação, que o seja para lembrar a essa turma que se algum deles chegou aonde chegou deve muito do que tem e ganha a um professor.

#ProfessorDeveGanharTetoNãoPiso

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *