Abaixo-assinado contra o corte de 200 mil bolsas de estudo

(Foto: Divulgação/Change.org)

O corte de verbas programado pelo governo Temer para 2019 no investimento que o país precisa fazer em pesquisa científica e tecnologia vai deixar sem bolsas da Capes pelo menos 200 mil professores e estudantes que fazem cursos de formação e de pós-graduação, no Brasil e no exterior.

A Capes é a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior, órgão vinculado ao Ministério da Educação, que financia programas de fomento à pós-graduação, na qual mantém 93 mil professores, e de formação de profissionais da educação básica, que prepara mais de 105 mil estudantes.

Se consumado o corte, Michel Temer e aliados (do MDB, PSDB, DEM e PP, entre outras siglas do Centrão) consumarão mais um golpe contra a soberania nacional. Contra esse retrocesso em ciência e tecnologia começou a circular ontem (22) na Internet um abaixo-assinado que se aproxima de 300 mil subscrições.

Proposto pela Doutora em Zoologia Flávia Tirelli, do Rio Grande do Sul, na plataforma Change.org, o documento alerta que “os impactos dessa limitação orçamentária serão gravíssimos”, afetando ainda o funcionamento do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), que tem mais de 245 mil beneficiados, além de prejudicar a cooperação internacional do Brasil em pesquisas científicas vitais para a humanidade.

Tirelli complementa afirmando ser preciso uma ação urgente do Ministro da Educação em defesa do orçamento do próprio órgão que preserve, integralmente, no Projeto de Lei Orçamentária Anual 2019, o disposto no Artigo 22 da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada no Congresso Nacional.

Clique aqui para saber mais e assinar.

2 Comente Abaixo-assinado contra o corte de 200 mil bolsas de estudo

  1. Maria jose Disse:

    Nao aceitamos a retirada de direitos.Fora Temer.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *