Acesso a campus da UFPB virou estrada do medo

Estrada mal iluminada e esburacada facilita ação dos bandidos (Foto: Ascom/CI/UFPB)

Em menos de 48 horas, quatro alunos do Centro de Informática (CI) foram assaltados a poucos metros da entrada do Campus de Mangabeira

Primeiro foi um estudante de Engenharia da Computação do CI, assaltado, anteontem, pela manhã, por dois jovens que se encontravam em uma moto. Um deles, com arma em punho, obrigou o aluno a entregar o celular. O fato ocorreu na estrada de acesso ao campus e foi testemunhado por alguns estudantes que estavam no pátio do estacionamento da Universidade.

Ontem (8), no mesmo local, por volta das 10h, três estudantes foram abordados por uma dupla de assaltantes, que também utilizava moto como meio de transporte. Um dos assaltantes apontou uma pistola de cor preta para os alunos e tomou os celulares. As vítimas são alunos do Curso de Ciência da Computação do CI e caminhavam juntos quando a violência aconteceu.

Todas as ocorrências foram registradas na Delegacia de Mangabeira. As vítimas foram acompanhadas, nos dois casos, pelo diretor do CI, Hamilton Soares.

Demandas não atendidas

Os quatro episódios relatados não são os únicos. A insegurança no campus da UFPB em Mangabeira é velha conhecida. Os alunos são vítimas de assaltos frequentes na estrada de acesso.

Vários casos já foram registrados, desde que a Unidade Acadêmica Lynaldo Cavalcante foi inaugurada, há mais de cinco anos. As maiores vítimas são estudantes que chegam à Universidade por meio de transporte coletivo.

No trecho entre a parada de ônibus, nas proximidades da Honda, no Distrito Industrial de Mangabeira, até o portão de entrada da Universidade, a segurança pública é muito falha. Raramente vê-se uma ronda policial na área, havendo apenas vigilância interna do campus, contratada para garantir a integridade do patrimônio público.

A estrada, que também dá acesso ao Rio do Cabelo, é bastante esburacada, dificulta o acesso dos veículos ao campus e é conhecida como uma das rotas de tráfico de drogas.

A direção do Centro de Informática, junto com a comunidade universitária, já fez gestões à Prefeitura de João Pessoa e à reitora Margareth Diniz , solicitando providências para melhorar o acesso ao local e também a adoção de novas medidas de segurança.

Ofícios da direção do CI foram encaminhados em maio deste ano também à Prefeitura da capital, reivindicando mais iluminação na área, aumento das linhas de transporte coletivo transitando na via que margeia o campus de Mangabeira, com instalação de paradas de ônibus no local, visando dar maior segurança à comunidade que depende de ônibus.

Além de relatar a iluminação precária, a comunidade também reivindicou à Prefeitura implantação de faixas de pedestre no trecho que dá acesso à instituição.

Pavimentação reivindicada

Uma das reivindicações mais antigas e recorrentes da Direção do CI à Reitoria, Prefeitura Universitária e Prefeitura de João Pessoa é a pavimentação da estrada para o Campus, por onde circulam mais de 1.500 pessoas diariamente.

Outro pedido constante é a transferência do portal de entrada do campus para a parte alta do terreno, próximo à empresa Honda, o que deixaria a comunidade menos vulnerável à ação dos bandidos e também permitiria um maior fluxo de coletivos, com parada próxima ao local designado.

Em reunião com a comunidade universitária, em 4 de maio deste ano, na direção do CI, o secretário do Orçamento Participativo Municipal, Francisco José, assumiu o compromisso de trabalhar para que a pavimentação do trecho seja agilizada.

Ele disse que iria se empenhar no levantamento dos custos da obra e adiantou que existe uma maior probabilidade de que a pavimentação aconteça no próximo ano, com recursos definidos pelo Orçamento Participativo Municipal de 2019.

As reivindicações apresentadas à Secretaria do Orçamento Participativo Municipal também foram formalizadas à Secretaria de Infraestrutura da Vapital, em visita do diretor do CI, Hamilton Soares, e do vice-diretor, Lucídio Cabral, em maio deste ano, ao titular da Pasta, Cássio Andrade.

  • Com informações e texto da Assessoria de Comunicação do CI

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *