Shopping não pode reclamar de governador nem de prefeito

Rua Ernestina Monteiro, de saída do shopping: mão única onde é proibido estacionar dos dois lados

Ninguém pode dizer que os governantes da Paraíba, estaduais ou municipais, não apoiam o empresariado, não incentivam o empreendedorismo nem facilitam a expansão dos negócios. E nenhum empreendimento ilustra tão bem essa diretriz quanto o Manaíra Shopping.

Governo do Estado e as prefeituras de João Pessoa e de Cabedelo estão aí para provar o quanto têm prestigiado o maior de todos do ramo, na Paraíba. Não apenas nas grandes parcerias, como a que gerou o Mangabeira Shopping, filhote da cruza de área pública altamente valorizada com terreno privado bem mais barato.

Detalhes do cotidiano também devem render para os dois lados. Detalhes tão pequenos que a maioria da povo da cidade parece não perceber. Como fazer das ruas do bairro rios que correm todos para um mesmo oceano chamado Manaíra Shopping. Obra que a Prefeitura da Capital constrói e amplia há mais de 30 anos.

Como dizer que não é assim quando a gente vê, por exemplo, placas de ‘Proibido estacionar’ nas principais ruas de chegar e de sair daquele shopping. “Eu não quero acreditar”, como diria Gosto Ruim, “mas dá a entender que é assim para fazer com que todo mundo que precise ir pra lá ou por lá tenha que pagar estacionamento”.

Manoel Arruda Cavalcanti, rua de chegar ao shopping, também de mão única e onde também é proibido estacionar dos dois lados

Na cabeça de gente como o meu amigo, não faz sentido proibir estacionar dos dois lados de rua de um sentido só, como acontece nas ruas Ernestina Monteiro, Juvenal Mário da Silva, Manoel Arruda Cavalcanti (lateral ao shopping) e Escritor Sebastião Bastos, que atendem ao fluxo de carros no entorno do shopping.

Além de consumidores em geral, a sinalização prejudicaria moradores e comerciantes vizinhos. Todos sujeitos a multas porque não podem parar o carro por minutos na frente de loja, casa ou prédio de apartamentos. Para comprar algo, dar carona ou socorrer alguém, por exemplo. Gente idosa, por exemplo.

O que eles dizem

Sobre o assunto, o blog manteve contatos com Roberto Santiago, dono do Manaíra Shopping, e com a Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP). Ao empresário foi encaminhada mensagem por escrito no último domingo (22). Do jeito que vai transcrito a seguir, sem tirar nem pôr:

– Boa tarde. Vou me dirigir à Semob amanhã para questionar porque ruas de chegar e sair do Manaíra Shopping têm placas de ‘Proibido estacionar’ dos dois lados, mesmo sendo de mão única. Fotografei as ruas e vou publicar no blog. Com os devidos esclarecimentos. Fique à vontade para fazer os seus.

A resposta de Roberto Santiago: “Não sei, Rubens, mas com certeza a Semob pode te informar. Procure saber deles!”. Procurei. E fui atendido por José Augusto Morosine, diretor de Planejamento do órgão que deve planejar, organizar e fiscalizar o trânsito da cidade.

“Em alguns casos”, explicou a autoridade, justifica-se a proibição total de estacionamento na rua pela existência de parada de ônibus. “Fica perigoso entrar numa rua onde tem de um lado carro estacionado e, do outro, um ônibus parado”, reforçou. Coincidentemente, é o caso da Sebastião Bastos, onde fica o escritório do dono do shopping. Em cuja calçada – recém reformada – a Semob fincou uma placa de ‘Proibido estacionar’. Novinha em folha.

De qualquer modo, Morosine ficou de revisitar a área e estudar se é possível alguma alteração que não beneficie apenas o shopping. Aí incluída a remoção de um totem de sinalização da entrada do estacionamento pago do empreendimento (foto acima). O troço toma quase toda a calçada e obriga o pedestre a disputar com os carros o leito da  Juvenal Mário da Silva.

Aguardemos, pois.

9 Comente Shopping não pode reclamar de governador nem de prefeito

  1. Edson Verber Disse:

    Não há limites para a busca do super lucro, caro escriba. E a prevaricação de funcionários públicos tem exemplos de sobra no nosso cotidiano. Parabéns pelo trabalho jornalístico, algo difícil nestes tempos onde prevalece a LEI DE GERSON.

  2. Inácio Nóbrega Disse:

    Por isso se tira como João Pessoa é provinciano.

  3. Joaz Disse:

    Realmente, foi o que ficou claro desde o início, era preciso alguém com coragem suficiente para questionar os envolvidos o porque dessas coisas acontecerem aqui nessa cidade

  4. Marcos Tadeu Disse:

    Rubão infelizmente o poder econômico além de mandar em tudo também corrompe quase todos.

  5. Paulo Cunha Disse:

    Parabéns Rubão pelas observações pertinentes!
    Os podres poderes econômico e político chafurdam na mesma lama.

  6. RADAR Disse:

    Certa vez afirmaram: “…onde dinheiro vai e não resolve é por que foi pouco…”
    No caso, sobra dinheiro e faltam atitudes, mas foi por que o dinheiro… resolveu ou não !?
    Em manaíra, nenhuma plantinha assim entendida, é plantada sem autorização do Shopping. É fato.
    E o que pensar sobre um empresário e seus governantes, que invadiu o mangue e um rio(áreas de preservação ambiental) e sobre eles construiu o seu empreendimento, isto sob os olhos de governador e prefeito !?

  7. Essa é a apenas a ponta do novelo, grande Rubens. O lamaçal enterra o pobre e purifica a grande elite sem pudor.

  8. José Disse:

    Com todas essas benesses no trânsito, o Manaíra e o Mangabeira Shopping deveriam, no mínimo, conceder de 20 a 30 minutos de tolerância nos estacionamentos para quem precisa resolver algo rápido nesses estabelecimentos.

  9. Pingback: Estão desaparecendo vagas para idoso e deficiente nas ruas de JP - Blog do Rubão

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *