Sarmento lança livro sobre bastidores da Transposição

Conceituado no meio acadêmico e profissional como um dos maiores especialistas em recursos hídricos do Brasil, o paraibano Francisco Jácome Sarmento prepara-se para lançar em agosto que vem o seu mais novo livro – ‘Transposição do Rio São Francisco – Os bastidores da maior obra hídrica da América Latina’.

Professor Doutor da área de Engenharia Civil da UFPB e ex-secretário de Recursos Hídricos da Paraíba, Sarmento coordenou equipes de técnicos e cientistas na fase de elaboração do Projeto de Integração do São Francisco (Pisf) no Governo Lula (2003-2010). Tem, portanto, vivência pessoal e autoridade intelectual para escrever uma obra desse porte, além de um texto atraente e cativante que faz dele um talento literário digno de todo reconhecimento.

O livro de Sarmento é publicação da respeitada Editora Chiado, de notável inserção no mercado editorial dos países de língua portuguesa, especialmente Brasil, Portugal e Angola. O lançamento está marcado para o dia 9 do próximo mês na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, mas a obra já se encontra acessível em versão impressa e virtual (e-book).

Em ‘Transposição do Rio São Francisco – Os bastidores da maior obra hídrica da América Latina’, Sarmento (foto) oferece ao leitor a mais completa e detalhada narrativa sobre a trajetória do projeto de integração do Velho Chico ao Nordeste Setentrional. Projeto que localiza a sua nascente no Brasil Império e deságua num mar de propostas e versões mais densas e caudalosas nos anos 1980, 1990 e no primeiro decênio deste século.

A última etapa de formatação do projeto contou com os conhecimentos e a experiência do autor na proposição, execução e supervisão de grandes obras hídricas. Nenhuma, claro, como a Transposição. Somente possível, no sentir de Sarmento, graças à determinação de um pernambucano pobre que ascendeu à Presidência da República depois de escapar da seca e tragédias associadas ou decorrentes, aí incluída a morte de milhões de nordestinos.

“A minha experiência de trabalho na Transposição ao longo dos governos Itamar Franco e FHC contrastaria tanto com a que tive no governo Lula que me leva a concluir — não sem certa tristeza — que os grandes projetos de importância para o Nordeste, para saírem do papel, exigem do líder uma identidade que é quase um tipo especial de sensibilidade humanística, apenas adquirível quando compartilha da mesma miséria, se livra, por um milagre, do determinismo social e alcança uma posição que lhe confere o poder de tentar mudar essa realidade”, ressalta Sarmento.

15 Comente Sarmento lança livro sobre bastidores da Transposição

  1. Alberto Fernades Disse:

    Esse Cabra é bom. E pelo visto reconhece o papel do Presidente Lula nessa epopeia.

  2. Carlos Veloso Disse:

    Conheço o professor e com certeza o livro vale a pena. Ele trabalhou anos nesses projeto e sabe do que está falando. Parabéns Professor!!

  3. Vital Sobral Disse:

    Baixei agora o e-book por 9 reais no site da editora. Como sou ligado em política fiz uma busca sobre o nome Ricardo Coutinho e pasmei: o cara era contra a transposição!!!! Tá lá no livro!!! O mesmo cara que fez festa com a chegada da água e explorou até não mais o poder o momento político no ano passado. QUE CARA DE PAU ESSE GOVERNADOR!!!! O professor que escreveu o livro, a gente sabe quem é: tem autoridade pra falar dessa história que ele viveu.

  4. Luiz André Disse:

    Tenho absoluta certeza que se trata de mais um brilhante trabalho do professor Francisco Sarmento, ao qual tive a majestosa honra de tê-lo como meu professor e poder aprender sempre mais com esse poço infinito de sabedoria. Parabéns pela contribuição contínua com a ciência e o compromisso com o conhecimento.

  5. Camila de Lima Disse:

    👏👏👏👏 parabéns pela escolha de tema tão relevante. Certamente é um excelente livro.

  6. Alberto Silveira Disse:

    O livro tá disponível como e-book no site da editora bem baratinho, só 9 reais. Dei uma olhada geral e tem passagens pra rir. Tem uma parte que o professor fala fala do uso político da transposição. Comenta sobre um certo senador paraibano falante que ele chama de “Senador-repórter-engenheiro-youtuber-porta-voz do MI” (Ministério da Integração). Quem seria? kkkkkkkkkk

  7. Mauro Diniz Disse:

    Peguei o livro na internet. Mexe com muitos políticos e deixa a Marina Silva meio complicada diante de Ciro Gomes e nordeste, a figura Marina era radicalmente contra a transposição mesmo sendo ministra de Lula. O Sarmento testemunhou pessoalmente episódios e conta sem reservas no livro. Quero ver como a candidata ambientalista radical vai se explicar…

  8. Arlindo Araujo Filho Disse:

    Caro Rubão. Obrigado pela dica de leitura. Sarmento foi meu professor no curso de engenharia da UFPB e como autor também não decepciona. Adquiri o e-book no saite da editora e veja o que ele diz sobre os atores globais que se posicionaram contra a transposição e alguns que ingressaram com ações contra o projeto, mas que nunca fizeram nada em se tratando de defender o rio São Francisco: os falsos ambientalistas. Vale a pena ler:”A bandeira escolhida não poderia ser outra: o ambientalismo. Em poucas ocasiões na história do Brasil, essa jovem bandeira da defesa do meio ambiente foi tão desrespeitada. O uso espúrio de uma causa tão legítima profanaria, reiteradas vezes, o próprio templo da Ciência, na medida em que os argumentos mais absurdos recebiam o adorno do prestígio supostamente científico por parte dos acadêmicos de aluguel e dos hedonistas chancelados por diplomas de pós-graduados . Assim, produzia-se material que passava a fazer parte do arsenal de mentiras com que outra gama de combatentes contrários ao projeto — os sedentos por holofotes e os carreiristas — embriagavam-se redigindo libelos judiciais, úteis tanto à ascensão funcional quanto à compensação emocional de, ainda que temporariamente, deixarem o rastejante piso da mediocridade pelo elevador da mídia. Enquadram-se nessa última malta todos aqueles que, por conveniência, fechavam os olhos para os graves problemas ambientais da bacia do São Francisco, mas não mediam esforços, quando se tratava de barrar a Transposição.”

  9. Henrique Martins Jr Disse:

    Ôoo Rubão li no epub do professor altos elogios ao meu candidato Ciro Gomes e seu papel na transposição. Veja aí:
    “Não menos feliz seria o presidente Lula na escolha de Ciro Gomes para o Ministério da Integração Nacional. Ciro Gomes não teve antecessores que lhe fizessem sombra, fosse pela qualidade argumentativa que empregava nas contendas e declarações públicas em favor da necessidade do projeto, fosse pelo entusiasmo que não o fazia perder a oportunidade de responder a qualquer questionamento. Incansável na defesa da Transposição, compunha com maestria os argumentos técnicos com elementos das múltiplas dimensões envolvidas no debate, demolindo opiniões falaciosas, expondo as vísceras verborrágicas ocas de adversários sem conteúdo, não raramente vulneráveis, por embutirem posições políticas inconfessáveis, disfarçadas sob a quebradiça aparência dos sofismas da pseudociência. E Ciro estilhaçava essa aparência, não sem certo prazer, o que não ajudava a evitar a ira dos adversários.”

  10. Henrique Martins Jr Disse:

    Já os campinenses que seguiram a orientação de Cássio pra votar em Aécio Neves em 2014, ESTARIAM SEM ÁGUA HOJE, se dependesse desse tucano inimigo do nordeste. Olha um trecho do relato do professor sobre a guerra na justiça que foi pra liberar a obra:
    “Mas não apenas as tradicionais forças opositoras à Transposição na Bahia, Sergipe e Alagoas participariam dessa batalha judicial. O Estado de Minas Gerais, governado por Aécio Neves (n. 1960), também tomaria posição veemente para barrar a obra. A fragilidade do argumento utilizado, porém, era tal que fora impossível não enxergar ali um viés político. Afinal, a derivação da água pelos Eixos Norte e Leste se dava a mais de 1.000 km do ponto onde o rio São Francisco cruzava a fronteira entre os Estados de Minas Gerais e Bahia.”….
    “Não era nenhum segredo a posição contrária de Aécio à Transposição, mas era uma oposição expressa de forma sutil, condicionando a implantação da obra à revitalização da bacia do rio São Francisco. A sutileza estava no fato de que, sendo a revitalização um processo — algo que tem começo, mas não tem fim —, utilizá­-la como condicionante remetia para as calendas gregas o início da Transposição. Assim, uma “eventual Transposição” somente poderia vir a ser discutida depois de assegurados os recursos para a revitalização, como afirmaria Aécio Neves, em entrevista gravada, no programa Roda Viva, da TV Cultura, em 10 de outubro de 2005, deixando clara essa posição.”

  11. Alberto Fernades Disse:

    O Vital Sobral que escreveu mais acima não tá brincando não. Baixei o livro e não só Ricardo Coutinho era contra a transposição mas também a cantora Elba Ramalho. Ela que abriu o São João de Campina IRIA TOMAR BANHO ONDE SE O PROJETO NÃO TIVESSE SIDO FEITO?????

  12. Hernani Fonseca Disse:

    O professor tem razão em.homenagear nesse livro esse grande brasileiro Luis Inacio.Lula da Silva. Sem ele não haveria TRANSPOSIÇÃO e o nordeste continuaria sendo tratado como foi , PERIFERIA. LULA LIVRE!!!!!!

  13. Artur Pedro Guedes Disse:

    Ainda não li o livro, mas, como aluno, posso falar sem medo de cometer exagero que professor Sarmento é o melhor do departamento de Engenharia da UFPB e sua importante participação na transposição é uma honra para todos nós paraibanos. Um mestre.

  14. Alberto Fernades Disse:

    Lula livre. O pai do Nordeste. Autor do maior projeto de infraestrutura em favor do Nordeste. A transposição acaba com a escassez de água no Nordeste. NORDESTINOS UNI-VOS: LULA LIVRE!!!!!!!!

  15. Augusto Neves Martins Disse:

    O Nordeste deveria se rebelar com essas loucura de idas e vindas na justiça sobre o benfeitor do Nordeste: Luis Inácio Lula da Silva. LULA TEM QUE SER LIBERTADO JÁ!! Se ele tivesse feito somente a TRANSPOSIÇÃO, um projeto de 150 anos sem sair do papel, já mereceria ser o maior político nordestino de todos os tempos. Mas ele fez mais, muito mais, tirou trinta milhões que estavam abaixo da linha da pobreza. ACORDA BRASIL. ACORDA NORDESTE. VIVA A TRANSPOSIÇÃO!! VIVA O BRASILEIRO DE VALOR QUE ELE É E COLOCA FHC E SUA CORJA EM SEU DEVIDO LUGAR!!!!! VIVA O BRASIL DOS VERDADEIROS BRASILEIROS.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *