Campina e JP melhoram no ranking do saneamento

Ocupando a 11ª posição em um grupo dominado por cidades do Sul e Sudeste do país, Campina Grande está entre as 20 cidades brasileiras mais bem colocadas no Ranking Nacional do Saneamento 2018 (com dados de 2016), divulgado em abril último pelo Instituto Trata Brasil. Em levantamento similar realizado em 2017, Campina aparecia no 18º lugar.

Franca (SP), Cascavel (PR) e Uberlândia (MG) são as três primeiras colocadas no ranking, que ainda contempla cidades como as paulistas Campinas e São José do Rio Preto e Curitiba, capital paranaense. No Nordeste, Campina é superada apenas pela baiana Vitória da Conquista (4º lugar) e está quatro posições acima da pernambucana Petrolina (15º).

No detalhamento do ranking, Campina Grande aparece também entre os 10 municípios com indicadores mais positivos de tratamento de esgoto, com índice de 99,89%. A cidade paraibana ainda figura entre as 10 melhores nos índices de perdas de faturamento (-1,89%) e perdas de distribuição de água (24,53%).

JP também avançou

João Pessoa também ficou ‘bem na fita’ do Ranking do Saneamento 2018, apesar da 37ª posição. Deve-se considerar, contudo, que houve avanço na maior cidade paraibana, pois é a melhor colocada entre as capitais do Nordeste e em 2017 era 42º lugar entre as 100 mais do Brasil em matéria de água potável e cobertura de esgoto.

O investimento caiu

De acordo com o Instituto Trata Brasil, “no período de 2015 para 2016, os investimentos em água e esgoto no país caíram de R$ 13,26 bilhões para R$ 11,51 bilhões” e nas 100 maiores cidades “apresentaram uma redução em termos reais (R$ 6,60 bilhões em 2016 x R$ 7,11 bilhões em 2015)”.

“Escolha de Cássio”

Comentando a informação sobre o novo ranking do saneamento, o advogado Ronaldo Cunha Lima Filho creditou o desempenho de Campina Grande e de João Pessoa à “escolha” do seu irmão, o senador Cássio Cunha Lima,  de investir em esgotamento sanitário, “uma obra que, por ser enterrada, poucos políticos gostam de fazer”, porque “não dá votos, mas salva vidas e dá dignidade e cidadania ao povo”.

Ronaldo Filho referia-se aos períodos em que Cássio foi prefeito de Campina Grande (1989-93 e 97-2002) e governador do Estado (1º de janeiro de 2003 a 17 de fevereiro de 2009).

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *