QUEM MATOU MARIELLE? EU SEI…, por Arnaldo Costa

Imagem mostra Marielle entrando no carro minutos antes de ser morta (Reprodução: O Globo/G1)

De saída, digo que eu sei quem matou aquela Vereadora. Aliás, muita gente sabe, mas não grita talvez por ser de autoria muito óbvia.

E por que essa gente não grita? Por várias razões, a começar pelo fato de estarmos num país onde imperam a corrupção e a impunidade. E aqui explico essa dualidade: há corrupção porque há impunidade e vice-versa e em todos os sentidos.

Não vou tecer opiniões sobre o que fazia ou deixou de fazer essa mulher. Não me interessa se ela era negra ou branca ou ruiva, hétero ou não, se morava ou não em favela, se era dessa ou daquela facção partidária, se era de tendência socialista ou comunista ou democrata.

A questão central é ela ser morta num momento altamente delicado, não só para o Rio de Janeiro como para todo o país. Mas eu dissera que sabia quem matou a Marielle. Então vamos lá…

Quem matou a Marielle foram os ex-Governadores do Rio de Janeiro a começar por Chagas Freitas, Leonel Brizola, o angorá Moreira Franco, passando pelo casal Garotinho e chegando ao omisso Luiz Pezão que nunca fizeram nada para melhorar a vida dos moradores das suas favelas¹, que juntamente com outros políticos faziam acordos com a bandidagem daquele Estado, que suas campanhas eleitorais eram patrocinadas pelos bicheiros, traficantes de drogas e as milícias, que foram todos corruptos ao desviarem as contas públicas para obras e ações diversas, em detrimento dos menos favorecidos, a exemplo dos moradores dessas favelas, os quais continuaram sem infra estrutura, sem escolas, sem creches, sem iniciação profissional para a juventude, sem ambientes de lazer, sem segurança, enfim, sem condições dignas de moradia. Basta adicionar que todos os Governadores daquele Estado eleitos nos últimos 18 anos são alvo de processos na Justiça por corrupção, formação de quadrilha e outros crimes.

Quem matou Marielle foram os ex-Presidentes da República, após a chamada redemocratização do Brasil, começando pelo inútil Sarney, o pirotécnico Collor, Itamar, o sociólogo FHC, o casal nefasto petista Lula e Dilma e o atual Temer.

O que fizeram esses canalhas ex-Governadores do Rio e os não menos canalhas ex-Presidentes da República em prol da melhoria de vida dos favelados do Rio ou de qualquer favela deste país? O que fizeram contra a bandidagem em todo o Brasil? O que fizeram para acabar com as milícias que exploram as favelas? O que fizeram para fechar as fronteiras, por onde facilmente entram armamento pesado, munição e drogas? NADA!

Quem matou a Marielle foi a rixa entre as ricas e poderosas facções criminosas dominantes no Rio que tradicionalmente dão apoio aos políticos candidatos em troca de cobertura política a eles.

Quem matou a Marielle foi a mídia que costuma ser tão severa nas criticas por alguns excessos da Polícia Militar, chegando a enaltecer bandidos do que aos policiais mortos em serviço em prol da sociedade. E assim, os bandidos ganham mais fôlego para suas investidas contra os cidadãos indefesos daquele Estado.

Quem matou a Marielle foram os Congressistas, atuais e os anteriores, que são os responsáveis por legislarem leis penais brandas ou falhas, beneficiando a liberação da bandidagem. Mas parece ser uma conduta óbvia: legislam em causa própria.

Quem matou a Marielle foi a impunidade reinante neste país. O bandido sabe que pode matar à vontade, pois nada lhe acontece. E se vier a acontecer alguma acusação, recorre aos direitos humanos e aos ricos advogados para se livrarem de punição; e se punidos, o serão com penas ínfimas. E logo, estarão livres para o retorno ao crime. Exemplo recente: A Justiça acaba de liberar para o semiaberto um dos mais perigosos traficantes de droga, “o Gordo”, braço direito do Beira-mar. É assim que funciona.

Quem matou a Marielle foi o mau exemplo desse nosso Judiciário, capitaneado por um desacreditado Supremo Tribunal Federal que a cada processo a examinar demonstra leniência para com bandidos, principalmente em se tratando de políticos famosos e ricos ou com criminosos de “colarinho branco”. Um tribunal que age mais politicamente do que como guardião da nossa Constituição Federal. Que inventa leis, acordos, habeas corpus mirabolantes e outras invencionices jurídicas ou “parajurídicas”. Não é á toa que um GM “pinta e borda”. Também não foi à toa que o correto Joaquim Barbosa e a não menos correta Ellen Gracie caíram fora antes do tempo.

Quem matou a Marielle foi a costumeira posição ideológica dos pseudos defensores dos direitos humanos² que normalmente agem com viés favorável aos partidários e simpatizantes da esquerda, ou melhor dizendo, dos esquerdalhas transvestidos de socialistas. Além dessa posição, esses grupos procuram defender bandidos com argumentos falaciosos de que “os bandidos agem como tal por serem pessoas menos favorecidas por uma sociedade injusta e capitalista”.

Todos esses fatores não só assassinaram a Vereadora Marielle, mas a grande maioria das demais pessoas entre homens e mulheres, de cor negra ou não, pobres ou não, crianças ou idosos, de favelas ou do asfalto. Mataram igualmente dezenas daqueles que são contratados, treinados e remunerados pelos Governos para defenderem a sociedade que são os policiais de todo o Brasil. E o pior é que tais fatores continuarão a assassinar pessoas de bem que cada vez mais se aprisionam em suas casas.

Os executores da morte da Marielle tendem a ficar desconhecidos. E isso não é estranho. No Brasil inteiro, só 8% dos homicídios são descobertos. Se bem que a identificação desses executores pouco interessa para elucidar o crime, já que pelo exposto há excesso de mandantes ou responsáveis. Identificar pessoas e as razões não vai levar a lugar nenhum. Prender pra quê?

Resta uma pergunta que a polícia procura responder: a quem interessava eliminar essa Vereadora? Eu teria, pela ordem, três linhas para investigação: elementos de alguma facção criminosa injuriada com ela ou elementos isolados da Polícia Militar ou algum pré-candidato a deputado estadual que queria ocupar seu espaço. Lancem suas apostas!

O Autor é Professor de Administração Pública, Coronel RR da Polícia Militar, Pós-Graduado em Filosofia

  • • Com a colaboração (revisão) da Advogada Patrícia Santana

______________________________________________________________________________

  • (1) Nego-me a apelidar favela por comunidade. Lembram-se daquela historinha de colorir a pílula?
  • (2) Os verdadeiros praticantes dos direitos humanos procuram agir com imparcialidade, independentemente de tendência político-partidária, raça, gênero ou crença.

5 Comente QUEM MATOU MARIELLE? EU SEI…, por Arnaldo Costa

  1. Maurilio Disse:

    quem matou a policial capixaba em Natal porque este indiota nao fala deste crime ele tem vergonha da corporação ou e conivente com este crime

  2. Arnaldo Costa Disse:

    Ninguém se atreve a dizer quem matou a Marielle? Nem o por quê ela foi eliminada? Eu sei, mas não posso nem devo jogar isso aos ventos. Pelo andor da carruagem, aposto em brigas políticas internas do partido dela, o PSol ou das ONGs que faziam parte desse partido. Se alguém tiver outra opinião, que jogue agora. Afinal, essa história já está ficando saturada.

  3. Jair Cesar de Miranda Coelho Disse:

    Bom artigo. Parabens. Uma reflexão inteligente das “coisas que acontecem no Brasil”. Um abraço ao Cel Arnaldo.

  4. Arnaldo Costa Disse:

    Meu caro Maurílio. Eu nunca fui conivente com alguma falha individual praticada por algum PM, seja lá qual for o Estado. O meu artigo se restringe ao caso rumoroso da Marielle.
    Se você tem maiores dados sobre a morte dessa policial capixaba, favor me enviar diretamente para o meu e-mail.
    Agradeço a sua participação e continue nos prestigiando. Democracia é assim. Cada um tem a sua opinião.

  5. Arnaldo Costa Disse:

    Meu caro Jair. Agradeço pelo elogio e pela participação. Continue nos prestigiando. Democracia é assim. Uns criticam, outros elogiam. O importante é participar.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *