‘Deixa Ela em Paz’ chega ao Estado onde a matança de mulheres cresceu mais de 229%

(Foto-perfil do Deixa Ela em Paz no Facebook)

Começa na próxima sexta-feira (23), em João Pessoa, a 1ª edição do do Circuito de Enfrentamento Urbano – CEU para Mulheres, laboratório criativo de intervenções urbanas realizado pelo coletivo Deixa Ela em Paz e dedicado ao empoderamento das mulheres em sua relação com o espaço público.

Pela primeira vez na cidade, o coletivo realizará de sexta a domingo (25) a oficina gratuita para refletir sobre as dificuldades cotidianas das mulheres ao ocupar o espaço urbano. O encontro acontece em dois momentos: uma roda de conversa aberta ao público às 19h da sexta-feira (23) e a oficina no sábado (24) e domingo, ambos na Casa Laranja (Rua Maria Medeiros, 22 – Castelo Branco – João Pessoa-PB).

A oficina está com inscrições encerradas mas a Roda de Conversa na sexta-feira (23) é aberta ao público. “A Roda de Conversa é um momento inicial para apresentarmos o coletivo na cidade e conhecermos melhor a realidade que vamos encontrar. É também um espaço para conversarmos com uma diversidade ainda maior de mulheres, principalmente aquelas que não têm disponibilidade de participar nos demais dias”, explica Cecília da Fonte, integrante do coletivo. “Apesar de o nosso foco de público ser sempre as mulheres, a roda de conversa é aberta a todas as pessoas interessadas em dialogar”, completa.

O coletivo está atento também à realidade das mulheres na Paraíba. Em dez anos, o Estado registrou um surpreendente aumento de mais de 229,2% nos casos registrados de feminicídio, segundo o último Mapa da Violência (2015). “Esse aumento da violência contra a mulher se reflete em todas as esferas da nossa vida, seja nos nossos relacionamentos, na nossa vida profissional, na nossa formação cultural”, acredita Joana Pires, também integrante do coletivo.

A estatística mencionada foi reconhecida como o 2º maior crescimento em estados brasileiros e refletiu também a vitimização crescente de mais mulheres negras – com aumento de 300% na violência com esse recorte. Remodelar as políticas de segurança, conscientizar a população e empoderar as mulheres em prol dos seus direitos têm sido as estratégias adotadas para transformar essa realidade. É na 3ª parte dessa estratégia que atuam coletivos como o Deixa Ela Em Paz.

Traçar estratégias de enfrentamento de diversos contextos de violência faz parte do cotidiano da maioria das mulheres desde muito jovens e o resultado disso é uma experiência completamente específica em relação às cidades. A ocupação da rua é uma das principais formas de luta pela equidade de gênero e garantir às mulheres condições de mobilidade e vivência dos espaços públicos com segurança, respeito e autonomia seria uma forma de transformar essa realidade. “A cidade é também um espaço de atuação política e o planejamento urbano insensível à presença feminina é um obstáculo permanente à liberdade das mulheres”, afirma Milena Times, também do coletivo.

A ideia é realizar oficinas em cada região do país e João Pessoa será a cidade representativa da região Nordeste. A oficina dura o dia todo e será realizada em parceria com o coletivo de mulheres da Casa Laranja.

O projeto foi financiado coletivamente com a ajuda de mais de 520 pessoas e fez parte do canal Mulheres de Impacto, uma alternativa para incentivar projetos de liderança feminina, possibilitada por uma parceria entre o site de financiamento coletivo Benfeitoria, a ONG Think Olga e a ONU Mulheres. O CEU para Mulheres já passou por Vitória-ES e Curitiba-PR.

No primeiro momento, a proposta é dialogar com as moradoras da cidade e mapear necessidades e contextos. A partir disso será elaborada, conjuntamente, uma intervenção que aborde as questões mais sensíveis a elas. “Realizar ações de intervenção urbana proporciona, além do contato com outras mulheres e com as questões feministas, a dimensão simbólica da reapropriação do espaço urbano como algo que também é nosso por direito”, comenta Manuela Galindo, que também integra o coletivo. O CEU vai mobilizar mulheres a refletirem sobre essa realidade e a construir intervenções artísticas que despertem a atenção para essas questões.

O que é

O Deixa Ela em Paz traz para o espaço público os discursos que muitas mulheres não conseguem expressar. Sua estratégia é estampar as ruas com mensagens que traduzem o direito delas de se relacionar com a cidade com liberdade e autonomia. É uma forma de transformar as causas das mulheres em fenômeno visual acessível a todos, incentivando que homens também acessem e questionem esse contexto de discriminação.

Formado por mulheres pernambucanas, o coletivo feminista que atua em Recife e no Rio de Janeiro começou em 2015 com a colagem de lambe-lambes com a frase que lhe dá nome em várias cidades no Brasil. Hoje a ação também está no exterior e já usa técnicas diferentes, como stencil, stickers, carimbos, panfletos, ensaios fotográficos e vídeo. O grupo também aposta no ativismo digital e atua nas redes sociais com uma página com mais de 28 mil seguidores, além de construir espaços de diálogo também off line, com a realização de oficinas, palestras e encontros.

Serviço

Circuito de Enfrentamento Urbano – CEU para Mulheres

Data: 23, às 19h

24 e 25 de fevereiro, o dia todo – exclusivo para mulheres

Endereço: Casa Laranja (Rua Maria Medeiros, 22 – Castelo Branco – João Pessoa-PB)

Informações

deixaelaempaz@gmail.com

facebook.com/deixaelaempaz

Joana Pires (81) 98190-5414

Manuela Galindo (21) 980329767

  • • Texto de divulgação do evento de autoria do Deixa Ela em Paz

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *