Na guerra por alunos, faculdade usa até estacionamento como diferencial

(Imagem meramente ilustrativa/Park 222)

Uma instituição de ensino vale, fundamentalmente, pelo ensino que ministra. Para ensinar bem, uma escola – colégio, faculdade ou universidade – precisa antes de tudo de um corpo docente qualificado, de professores verdadeiramente comprometidos com sua própria razão de ser educadores.

Uma instituição de ensino vale por sua capacidade técnica e científica de transformar seus alunos em cidadãos e profissionais preparados não apenas para o acúmulo material, mas para contribuir com o desenvolvimento humano e social deles próprios, de seus contemporâneos e pósteros.

Uma instituição de ensino vale ainda mais quando oferece, além de professores qualificados, infraestrutura adequada a um processo de ensino-aprendizagem de qualidade, com destaque para salas de aula e bibliotecas dignas dos nomes que as identificam, somadas a laboratórios equipados e atualizados.

São esses, resumidamente, os valores maiores que referenciam ou deveriam referenciar uma instituição de ensino. Qualquer uma, mesmo particular, mesmo quando centro universitário que não passa de um colégio de terceiro grau, deveria velar e primar por esses valores.

Lamentavelmente, na Paraíba, especificamente em João Pessoa, a selva em que se transformou o ensino pago chegou a um ponto em que as empresas desse mercado parecem ter esquecido ou desistido do que realmente deveria lhes importar na guerra pelo que têm como clientela.

Digo assim porque nas duas ou três últimas semanas, volta e meia ouço no rádio a propaganda de uma instituição de ensino superior da Capital que trocou todos aqueles valores – humanos e educacionais por excelência – pelo estacionamento fácil para carros em seu campus.

E toda vez que ouço aquele comercial, logo me vem à cabeça e à boca a interjeição predileta de um amigo jornalista que se fez gênio da publicidade paraibana. “Putz!”, exclama, com o melhor sotaque Baixo Leblon, toda vez que se vê diante de algo assim, que em geral classifica como bizarra. Para não dizer coisa pior.

Comente Na guerra por alunos, faculdade usa até estacionamento como diferencial

  1. Milena Disse:

    Pois é Rubens, o estacionamento do UNIPÊ tem elevado grau de capacidade e absorção para quem dele precisa usar. Já os alunos, ah, isto é um mero detalhe e pouco importa sua avaliação macro. O que vale mesmo é não perder tempo estacionando carros.
    Enfim, ensino 0,00 – propaganda, nota 10,00 com louvor!

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *