Mais de 200 mil famílias pobres fora da tarifa social de energia na Paraíba

(Foto: Ilustração/Blog do Wendel)

Mais de 200 mil famílias da Paraíba poderiam pagar bem menos por sua conta de luz se soubessem que têm direito à chamada tarifa social de energia elétrica.

O dado foi revelado ontem (14) durante audiência pública realizada pela manhã na Assembleia Legislativa, em João Pessoa, para debater os recentes reajustes, considerados abusivos ou absurdos pela maioria dos consumidores de baixa e média renda.

Convocada pelo deputado Jeová Campos (PSB), a sessão especial contou com a presença e participação do diretor-presidente da Energisa, André Teobaldo, e de equipe técnica da empresa que fornece energia elétrica em 222 municípios paraibanos.

Os representantes da companhia comprometeram-se a promover uma campanha de divulgação acerca da tarifa social, de modo a ampliar das atuais 300 mil para meio milhão de famílias com direito ao benefício.

A tarifa social pode ser paga por famílias que têm renda per capita igual ou inferior a meio salário mínimo. Os interessados devem fazer cadastro em um CRAS – Centro de Referência de Assistência Social, onde receberão um Número de Identificação Social (NIS) que deve ser informado à Energisa.

Durante os debates, André Teobaldo explicou que o valor cobrado na conta de luz é definido pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) de acordo com a seguinte composição de custos: 24% de distribuição, 32% de geração, 9% de transmissão e 35% de impostos. fica com o governo em forma de impostos.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *