Núcleo da UEPB selecionado para desenvolver tecnologia contra o câncer

Acelerador linear (Imagem ilustrativa: Governo de São Paulo)

Um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) em Campina Grande foi selecionado pelo Ministério da Saúde para absorver, desenvolver tecnologias e certificar softwares de aceleradores lineares, equipamentos de combate ao câncer produzidos pela empresa norte-americana Varian Medical Systens, que instala até o final do ano a sua primeira fábrica na América Latina no interior de São Paulo.

O grupo selecionado compõe o Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes), que habilitou-se para cursos e treinamentos na Varian através de edital lançado pelo Governo Federal a partir de um acordo de cooperação com aquela empresa para transferência de tecnologia de desenvolvimento e operação de software nas máquinas de radioterapia. A parceria faz parte do projeto Medidas de Compensação Industrial, Comercial ou Tecnológica do Ministério da Saúde.

“A iniciativa é uma estratégia brasileira para internalizar as tecnologias a partir do poder de compra do Estado. No Plano de Expansão do Ministério da Saúde está prevista a implantação de 80 soluções de radioterapia, contemplando equipamentos e infraestrutura, abrangendo 23 estados e 65 municípios”, informa a UEPB em nota divulgada ontem (18), na qual ressalta que o acordo com a Varian também prevê a criação de um centro de treinamento e capacitação no Brasil para o desenvolvimento e qualificação de fornecedores locais.

A Varian Medical Systems está montando em Jundiaí (SP) sua sétima fábrica de aceleradores lineares no mundo. A unidade vai produzir os equipamentos de radioterapia que serão comprados pelo Ministério da Saúde para utilização em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), além das atividades de pesquisa e treinamento.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *