Ong resgata animais vítimas de maus-tratos em João Pessoa

Negão está sendo tratado em clínica particular na Capital (Foto: Ajude Anjos de Rua)

Ajude Anjos de Rua socorre cachorro esfaqueado por ladrões que invadiram casa em Pilar 

‘Ajude Anjos da Rua’ é o nome da organização não governamental que denunciou na noite de ontem (14) o caso de um cachorro esfaqueado por ladrões que invadiram uma casa na zona rural de Pilar, município da microrregião de Sapé, no interior da Paraíba.

“Não bastasse a violência no trânsito e a criminalidade a assombrar a vida da população, outros tipos de selvageria têm florescido na sociedade de grandes e pequenas cidades brasileiras. Uma delas é o crescente número de casos de maus-tratos e de crueldade contra os animais”, diz Fabíola Rezende, presidente da ong.

Segundo o seu relato, o fato mais recente de crueldade contra um animal na Paraíba ocorreu esta semana no município de Pilar, quando três homens invadiram uma casa na zona rural da cidade para roubar e, “por simples prazer de fazer o mal”, esfaquearam o cachorro da residência.

Fabíola conta que foram cinco facadas nas regiões da cabeça, pata, dorso e costelas. Um dos acusados já foi identificado e preso pela Polícia Militar que atua na região de Pilar. Ela diz ainda que o caso chocou e comoveu grande parte dos cerca de 12 mil habitantes de Pilar.

O esfaqueamento ocorreu na madrugada da última sexta-feira (8), mas somente ontem o animal agredido foi resgatado pela ong e levado a uma clínica da Capital para tratamento.

“O Ajude Anjos de Rua atua em resgate de animais na Região Metropolitana de João Pessoa, mas o caso de Pilar nos chamou a atenção pelo tamanho da crueldade cometida. Por isso nos mobilizamos para trazê-lo para cá”, explicou Fabíola Rezende.

O cachorro agredido, o Negão, é um animal vira-latas e bastante dócil. Ele mora com a dona, uma aposentada que, no momento da tentativa de roubo, não se encontrava em casa. “Pilar não tem veterinário e o poder público local não tem nenhum serviço para atender esses casos”, ressalta Fabíola Rezende, destacando:

– Aqui em João Pessoa, Negão já está internado, passou por cirurgias de enxerto e de reconstituição de parte da cabeça. Ele está em recuperação e neste sábado (16) passará por uma avaliação. Agora a nossa preocupação é arrecadar doações para pagar o atendimento veterinário.

Criada em 24 de novembro de 2015, nos últimos 24 meses a ong já teria socorrido cerca de 1.200 animais domésticos, entre cães, gatos e cavalos e até uma preguiça.

Para contatos com Ajude Anjos da Rua, ligar para 83.99943-2750 e 83.98818-0447

  • Com informações e texto da Assessoria de Imprensa de Ajude Anjos da Rua

9 Comente Ong resgata animais vítimas de maus-tratos em João Pessoa

  1. Tatiara Uchôa Disse:

    Tenho uma cadela virá latas porte médio ele fez uma castração dia 22 de fevereiro mas a cirurgia dela está muito emflamada, supurando e não tenho condições de leva lá a um veterinário e nem de compra os remédios.
    Me ajudem pelo amor de DEUS

  2. Andressa Disse:

    Gente bom dia tem uma cachorra aqui na porta de casa muito machucada como se tivesse brigado com outro cão,quero saber como faço pra alguem pegar ela pra cuidar dela pois não tenho condições alguma de cuidar levar pra algum veterinário ou algo parecido por isso to entrando em contacto com vcs me ajudem por favor 83988166336

  3. Tereza kristina Disse:

    Boa noite gostaria de informar que acabei de encontrar um cachorro perdido e machucado tipo acidente de carro e atingiu uma das patas de trás dele o cachorro tipo lavrador e dócil e precisa de cuidados se ONG pode ajudar agradeço pois estou também desposto a ajudar não só a ele e aos demais que aparecer.tel 988170422

  4. ivete alves de almeda Disse:

    Boua tarde quero informa q a q tem uma gata q deu cria em minha residencia e não tem dono caso ala estar abondonada e não tenho como criar numero para contato 9879
    27927

  5. ELVIRA BERTI SIDLAUSKAS Disse:

    Na Rua Dr. Damasquins Ramos Maciel 688, no Bessa, existe uma residencia de fundos onde existe uma criação de gatos que não pára de crescer. As gatas não são castradas, portanto, dão cria sem parar, e os gatinhos acabam morrendo de fome, ou doenças variadas. Todos os gatos estão com algum tipo de doença. Peguei uma pequenininha lá que tinha fungos. O lugar é sujo, fétido.
    Haveria como alguém tomar uma providencia, por favor.

  6. Rejane Disse:

    Boa tarde! Tem um cachorro sendo torturado pelo dono que ñ trabalha, e o cachorro
    está sem comer e cheio de carrapato o bichinho esta sofrendo muito com os maus tratos, esse é o endereço R. Bacharel Wilson Flávio Moreira Coutinho – Jardim Cidade Universitaria 680 kitnet . 202. Sou da vizinhança ñ estou aguentando tanto sofrimento com esse animal. Espero que vocês o resgate para ele ñ morrer. Tbm tem um senhor idoso que vive lá,em uma miséria total com esse cara que é domo do cachorro.Por favor tire esse inocente cachorro de lá. Obrigada

  7. Edlane Disse:

    Gente preciso de ajuda tenho um vizinho q esta deixando o cachorro com fome e de tanto esta amarrado ele esta sangrando a garganta do cachorro,quando o animal chegou ele era todo em ordem agora ele esta alegado ajudem por favor

  8. Rosimere Disse:

    Preciso de ajuda para uma cadelinha dócil para uma ONG pegar ela foi abandonada no meu bairro estamos dando comida e água ela é deficiente mais e in dependente se vira como se fosse normal está com coceira nos ajude a levar ela serei eternamente grata não posso ficar com ela já tenho uma não tenho condições de cuidar de duas mas posso ajudar um pouco a quem levá-la

  9. Manaria Disse:

    Oi boa noite tenho uma cachorro labrador e ela contraiu Sinomose. Dei a ela medicamentos passados pelo veterinário fiz de tudo ainda estou devendo o veterinário mas não teve jeito minha Rayka não anda mais o veterinário disse ter duas opções à primeira sacrificá a segunda um tratamento muito caro q não tenho como pagar e não tenho coragem de sacrificala , preciso muito de vcs por favor me ajudem.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *