Paraíba tem um acidente de trabalho a cada 3 horas

Observatório Digital do MPT e OIT revela que há uma morte a cada 18 dias

A cada três horas, um acidente de trabalho é registrado na Paraíba, segundo dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança, do Ministério Público do Trabalho e da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A ferramenta revela, ainda, que uma morte é registrada no Estado a cada 18 dias, decorrente de algum tipo de acidente de trabalho. Foram computadas pelo Observatório 110 mortes de 2012 até ontem, sendo 98 notificadas no período 2012-2016.

Levantamento divulgado ontem (27 de julho: Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho) mostra que, entre 1º de janeiro de 2016 e 25 de julho de 2017, foram instaurados 71 procedimentos relacionados a acidentes de trabalho, pelo Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB).

Segundo a procuradora do Trabalho Marcela Asfóra, sobre Meio Ambiente de Trabalho em geral (que inclui a prevenção à segurança do trabalhador) foram instaurados 993 procedimento entre 2016 e 2017.

Acidentômetro. A procuradora destacou que o Observatório de Saúde e Segurança do Trabalho registrou 15,7 mil acidentes na Paraíba de 2012 até ontem.

No entanto, observou que o número de ocorrências pode ser bem maior, pois muitas empresas sonegam informações e não fazem a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) para o Ministério do Trabalho. O Observatório pode ser acessado pelo endereço https://observatoriosst.mpt.mp.br/.

“O MPT tem uma atuação muito incisiva nas questões relacionadas ao meio ambiente de trabalho, tendo em vista que busca garantir a saúde e segurança do trabalhador”, afirmou a procuradora do Trabalho, Marcela Asfóra.

R$ 22 bilhões – São os gastos São os gastos estimados de 2012 até ontem (R$ 1,00 gasto a cada 7ms) com benefícios por acidentes de trabalho na Paraíba (auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte e auxílio-acidente-sequelas).

  • Por Henriqueta Santiago, da Assessoria de Comunicação do MPT-PB

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *