Abaixo-assinado pede fim do TSE

Gilmar Mendes, presidente do TSE, aplaudido por Temer (Foto: Change.org)

Sob o argumento de que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostrou-se “completamente inútil e desnecessário para o Brasil, já que é um tribunal indicado pelos réus que julga”, um cidadão de São Paulo, capital – Alencar Júnior – lidera um abaixo-assinado na Internet pela extinção da Corte.

O requerimento está disponível no portal Change.org, considerada a maior plataforma de mobilização online do mundo, onde Alencar diz que “o TSE julgou uma eleição recheada de propinas, Caixa 2 e dezenas de provas cabais, mas ignorou todas e provou que a justiça eleitoral não funciona, ou protege corruptos e destruidores da democracia”.

O autor do abaixo-assinado conclui, no texto em que justifica sua proposta, que “um Tribunal que ignora provas não deve existir” e defende que todo e qualquer processo relativo a crimes eleitorais seja submetido à Justiça Comum.

Alencar Júnior recorreu ao Change.org para colher 35 mil assinaturas pelo fim do TSE certamente motivado pelo resultado do julgamento do último dia 9, quando por 4 a 3 a chapa Dilma-Temer foi inocentada das acusações de cometer irregularidades para se eleger em 2014. Até o meio da tarde de hoje (16), o requerimento já contava com mais de 29 mil assinaturas.

4 Comente Abaixo-assinado pede fim do TSE

  1. nrmota Disse:

    UM LUNÁTICO !
    NÃO É EXTINGUINDO AS INSTITUIÇÕES QUE SE RESOLVEM OS PROBLEMAS.
    Precisamos sim, é repensar a forma como essas instituições estão sendo preenchidas. É um absurdo imaginar que um ministro do STF faça parte também do quadro do TSE, quando se sabe que no dia seguinte ele vai estar no STF pronto para julgar a mesma matéria na qual votou no TSE. É preciso criar o quadro próprio de Juízes dos TRE’s.
    É preciso se repensar na composição do STF. Lembremos do emblemático julgamento do caso das vaquejadas, quando ficou claro que nenhum dos ministros tinham noção do que estavam julgando. Não conheciam as tradições e a cultura nordestinas . Então, é preciso regionalizar essa composição.
    É preciso se repensar na questão da vitaliciedade. O mundo está em efervescente mutação, as pessoas e os costumes. Então é preciso acabar com essa vitaliciedade e criar o mandato de dez anos, para que os tribunais sejam melhor arejados, Temos necessidade de arejar as instituições judiciárias. Como permanecer essa excrescência, quando um sujeito é alçado a condição de desembargador ou de ministro, simplesmente por indicação !!!!

  2. Rômulo Azevêdo Disse:

    Concordo com Alencar Junitr, o Brasil é o único país do munmdo que tem essa tal de “justiça eleitoral”.
    Tribunal que custa caro ao contribuinte e tem atuação pífia quando se espera dele alguma coisa.
    Sem falar na morosidade -marca registrada da nossa justiça-nos julgamentos dos casos. A maioria dos processos prescreve sem punição para os culpados.

    • nrmota Disse:

      Caro Rômulo, discordo totalmente de você. Talvez o amigo não tenha conhecido ou não sabe o que é uma ditadura.
      Não se acaba com os insetos, derrubando a casa. Não é solução.
      O que temos que fazer é arrumar a casa, cuidar dela.
      Agora você sabe quanto custa um deputado federal, um senador, e um vereador, e um deputado estadual(?????). Haja mamação !!! E nós, não tiramos o bundão do sofazão para protestar contra esse acinte, essa mamação absurda dos políticos. É todo mundo calado, caladinnnnnnnnnnho !!!
      Agora, o formato do judiciário precisa ser repensado, sim senhor !

  3. Rômulo Azevêdo Disse:

    Prezado Nmota(?), dos 64 anos que eu tenho 21 deles foram passados dentro da ditadura militar.
    Em meu post me referi a unutilidade da tal “justiça eleitoral”, em qualquer outro país casos eleitorais são resolvidos na justiça comum. Não precisa uma “ju$tiça especial” tão cara ao bolso do contribuinte, e de eficiência duvidosa.
    O custo do congresso é outro absurdo, rios de dinheiro para sustentar verdadeiras quadrlihas(raras excessos a parte)de ladrões da pátria.
    Mas a democracia tem o seu preço e o congresso está incluído nele.
    Para terminar, na minha opinião(não precisa ninguém concordar com ela)as coisas só vão se resolver com eleições diretas já para todos os cargos(legislativo e judiciário0.
    Afinal, como diz a “constituição cidadã”: “todo poder emna do povo e em seu nome será exercido!”

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *