CARTAXO ESTÁ FORA DO JOGO

  • por Flávio Lúcio Vieira

Já afirmei neste espaço que o prefeito Luciano Cartaxo (foto), de João Pessoa, era a única liderança capaz de, em situação normal, derrotar o governador Ricardo Coutinho em 2018. A candidatura de Cartaxo encerraria a polarização que marcou as duas últimas eleições na Paraíba e que se caracterizou pela oposição entre candidatos de perfis muito distintos.

RC foi visto como representante de uma “nova política”. Representava (e continua a representar) a emergência dos novos sujeitos sociais, de trabalhadores organizados e das classes médias urbanas de um Nordeste que se modernizou. José Maranhão e Cássio Cunha Lima eram, por outro lado, a expressão mais legítima do que se convencionou chamar de “velha política”, duas lideranças de dimensão estadual ainda remanescentes do familismo. Cartaxo, não. Ele tem origem e trajetória semelhante à de RC.

Por outro lado, sempre levantei muitas dúvidas a respeito da candidatura de Cartaxo ao governo. Não por falta de vontade e condições, mas pelo perfil pouco ousado, em razão do excesso de pragmatismo político. Pode-se dizer que essa ousadia teve RC em 2010, quando deixou a PMJP para se candidatar ao governo. Apesar de contar com um vice, à época de sua estrita confiança, não deve ter sido uma decisão muito confortável para RC deixar uma prefeitura da importância da de João Pessoa para enfrentar uma disputa contra um político da tradição de José Maranhão sentado na cadeira de governador.

Foi uma aventura de risco calculado, entretanto. A Paraíba era o último bastião do tradicionalismo político no Nordeste, um estado que não tinha vivido ainda a derrota de suas lideranças tradicionais para as lideranças originárias dos grandes centros, em geral com um perfil mais à esquerda. RC acreditou em sua análise, na estratégia de confrontar o “velho” e essa renovação chegou à Paraíba.

A estratégia de Cartaxo passa por “blocar” essas duas lideranças (Cássio e Maranhão) em torno de sua candidatura e apostar que essa junção se desdobre numa aliança “geopolítica” entre João Pessoa e Campina, como aconteceu em 2010 com RC, para compensar o peso da máquina estadual nas cidades menores.

O problema dessa estratégia é que o peso eleitoral de Cássio e Maranhão já não é mais o mesmo. Pelo contrário, os dois experimentam um lento eclipse como lideranças estaduais, o que torna muito duvidosa essa estratégia cartaxista.

Se as quatro últimas eleições foram decididas por margens muito pequenas, é bom lembrar que em 2014 Ricardo Coutinho foi para a disputa quase isolado, contando, todos lembram, com o apoio de apenas seis deputados estaduais na Assembleia Legislativa, o que não apenas reforçou como consolidou a liderança de RC.

De lá para cá, não apenas o governo e o modelo de administração se consolidaram, amadureceram, como RC construiu uma base política muito mais sólida.

Em termos estritamente de análise, a projeção de uma disputa estadual muito acirrada no próximo ano, como foram as últimas, não há como concluir pela imprevisibilidade do resultado.

Diante de um quadro desses, como imaginar que Luciano Cartaxo deixará a PMJP, deixando em seu lugar o peemedebista Manoel Jr., alguém que está longe de ser considerado da confiança de Cartaxo, que ainda teria quase três anos administrando João Pessoa?

Para dificultar ainda mais a decisão de Luciano Cartaxo, veio a público um acontecimento que torna ainda mais problemática a situação do prefeito pessoense: foi aberta uma investigação pela Polícia Federal a respeito de superfaturamento nas obras da Lagoa do Parque Solon de Lucena, que certamente produzirão desdobramentos políticos e eleitorais. Mesmo que não atinja diretamente Cartaxo, o desgaste já é inevitável.

Enfim, é difícil imaginar um movimento mais ousado de Luciano Cartaxo que o leve a disputar o Governo da Paraíba em 2018.

Cartaxo está fora do jogo.

25 Comente CARTAXO ESTÁ FORA DO JOGO

  1. José Bernardino da Silva Disse:

    Luciano Cartaxo é um administrador lento, pouco ousado, conhecido por muitos na classe política por não honrar os compromissos assumidos. A frente da Prefeitura Municipal de J Pessoa, não realizou uma obra de destaque se limitando a reformas em prédios da educação e saúde que deixam muito a desejar. Se não teve criatividade para transformar a capital numa cidade moderna e atrativa com turismo pujante, tecnologia, transporte de massa e outras providencia o que vai fazer por estado pobre e carente de tudo. Não tem postura nem demonstrou capacidade na capital logo não será governador.

    • Joseane Amaral dos Santos Disse:

      “Pouco ousado”!!! Ora, me poupe, fala sério! Nenhum prefeito teve a coragem de resolver os problemas históricos de alagamentos aqui na capital, Parque Solon, Beira Rio, Bancários, CBTU etc. Sem falar no novo ponto turístico mais visitado hoje na capital que é o Parque da Lagoa. Por que será que ninguém teve coragem de resolver esses problemas antigos!? Por se tratar de obras complicadas do ponto de vista de execução, de transtorno, de questões burocráticas como licenças ambientais etc. E ainda numa época de recursos limitados. Os que vieram antes de Luciano ficaram no trivial. Obrigada Cartaxo.

    • Francy Disse:

      Gosto do governador por fazer diferente é o povo sabe olhar de Ricardo gestor que mão se abala com críticas a penas faz com olhar coletivo??? E do prefeito tem um olhar humanitario mesmo com dificuldade ta fasendo as criticas seja destrutivas sobre qualquer gestor e pra crescer cada vez mais porque eles tem tb mão sou eu como com. Nos dois nível estadual e municipal voluntariamente que vou falar mal de quem eu gosto o que tem que ser fiscalizado seja vejo os avanços e nao e falando mal dos gestores que vamos melhorar um estado ou um município. Né mesmo o povo e necessidade trabalho e transparência ta

  2. byra de jacuman Disse:

    discordo totalmente, Cartaxo é hoje uma liderança incontestável, e rc um decadente na política do estado, compare os dois governos e verá que Cartaxo tem muito mais credibilidade que rc, o funcionalismo público que o diga

    • Grassiano Disse:

      Viajou geral, heim?
      Falar que Cartaxo tem mais crido ilibada que Ricardo.
      Claro que Cartaxo é uma liderança, se fez por falta de outra, montado no oportunismo dos frágeis líderes abaixo de Ricardo. Sem dúvidas Ricardo foi melhor prefeito e está sendo o melhor governo desse Estado. As pesquisas de aceitação comprovam a credibilidade de Ricardo. Em meio a crise política RC consegue aprovação de quase 80%, um desempenho muito acima do natural para os tempos que vivemos. Agora é óbvio que a transferência de voto é difícil pra qualquer um, principalmente em nosso estado que têm um perfil mais conservado e os candidatos apresentados por RC não configura o perfil da política tradicional ainda esperada por grande parte do estado.
      A Paraíba está ainda em transformação. Esperamos mudanças para a nova política. Assim todoa ganharemos.

  3. Djair Toscano Disse:

    A antecipação das eleições , nesse momento, não é bom para ninguém, a politica em si já está desgastada demais. Ficar fora do foco da eleição majóriária agora é uma estratégia inteligente e próxima da triste realidade do quadro atual, ou seja, vamos trabalha aumentar a consistência de ações em benificio da população que é melhor. Nesse quesito o Cartaxo aprendeu bem a lição de RC.

  4. É muito difícil desvincular a imagem do Prefeito de João Pessoa dessa investigação fraudulenta que faz a Polícia Federal, a CGU e o próprio TCU sobre desvios e supostas irregularidades que como já está posto, somam a vultuosa cifra de R$ 6.400.000,00 (seis milhões e quatrocentos mil reais) a preço de hoje. Ora, uma empresa ou construtora afirmar que retirou da Lagoa do Parque Solon de Lucena 200.000 (duzentas mil) toneladas de lama ou detritos sólidos da lagoa é algo fantasmagórica e que não engana nem menino, quanto mais adultos. E que nesse transporte tinham placas de motos, carros de passeio, quando sabemos que esse transporte teria que ser usado por intermédio de veículos caçambas. Só se faltou dizer que até placas de bicicletas estavam envolvidas nesse transporte! Aí é o fim da picada. Não há quem acredite nesse imbróglio. Me desculpem, mas não há como não haver desgaste de uma administração municipal que está sob esta mira de investigações. O desgaste da candidatura do Prefeito é bastante visível, só quem não acha são seus aliados que a todo custo procuram enganar o alcaide, dizendo e tentando se enganarem de que está tudo bem. E sabemos que não está! Afinal, bajulação demais só ofende e prejudica.

  5. Everaldo de araujo ribeiro Disse:

    No cenário de hoje como a Paraíba se encontra de cabedelo a Cajazeiras totalmente diferente de 30 anos a trás politicamente falando as eleições de 2018 era pra ser resolvida logo no primeiro turno afavor de qualquer candidato que Ricardo Vieira Coutinho apoiasse para sua sucessão porque o que Ricardo Vieira Coutinho fez em dois mandatos como Governador da Paraíba ninguém nunca viu nos últimos 30 anos

  6. Robson Disse:

    Dizer que RC “Representava (e continua a representar) a emergência dos novos sujeitos sociais, de trabalhadores organizados e das classes médias urbanas de um Nordeste que se modernizou.”???? Perdoe meu ponto de vista… De quais trabalhadores organizados o colunista fala? Qual Nordeste se modernizou? Da China?

    • Flávio Lúcio Rodrigues Vieira Disse:

      Vou tentar ser mais didático: RC é da classe média pessoense, não é filho de oligarquia. É farmacêutico, foi líder estudantil, sindicalista. Quanto ao Nordeste, a região mudou muito desde o anos 1960. A população paraibana, por exemplo, é majoritariamente urbana. A agricultura tem participação inferior a 10% no PIB do estadual. Ou seja, os serviços e a indústria comandam a economia paraibana. Isso se chama “modernização”.

      • Robson Disse:

        Vou tentar sê-lo também… RC não é da classe média, é hoje da classe alta. Um farmacêutico de formação mas que não atua há muito tempo na sua área. FOI líder estudantil (vc mesmo disse, FOI! Com o tempo se afastou de suas origens, taís quais os servidores públicos). O êxodo rural, para mim, não significou modernização, mas tão somente uma fuga da seca que castigou nosso Nordeste. Seca esta que ajudou a fazer com que culturas tradicionais como o algodão, milho, feijão, agave, açafrão bem como a pecuária sofressem redução em relação ao PIB. Não vejo essa modernização no Nordeste brasileiro. Me perdoe discordar mas no meu ponto de vista é um texto bastante equivocado.

  7. Francisco Essenine e Silva Disse:

    Sendo assim é como se diz por aí, Cartaxo se f… ficando no mato sem cachorro. Será engolido pelas​ raposas velhas​ com certeza como deixa claro o artigo do Professor Flávio Lúcio

  8. Joseane Amaral dos Santos Disse:

    Vou guardar essa matéria nos meus favoritos e veremos depois das eleições que é ainda em 2018, o quanto esses jornalistas são inexperientes e levianos.

  9. Marcelo Lima Disse:

    Acho que Cartaxo tem muito o que ponderar. O mesmo vem fazendo uma administração humanizada e voltada para ações pontuais no social e ambiental. Atraí-lo para o cheiro do queijo faz parte da política de traições e vantagens pessoais já devidamente registrado na história da Paraíba, onde para ascender ao cargo de governador, o mesmo terá que vender a sua alma. Seria uma vitória de Pirro, onde se ganhar, verá não terá válido a pena. Em Bom português: ..”De que vale ao homem, ganhar o mundo e perder a sua alma! FICA LUCIANO!

  10. Ataíde Dantas Xavier Disse:

    Muito sensata a leitura do jornalista, também não acredito que LC vá deixar 03 anos a prefeitura da capital para o PMDB, eita partido mestre em ganhar sem ter voto. O povo está de olho!

  11. Piters Disse:

    O nível de Cartaxo é medido pelo número de ruas que ele calçou nos últimos anos na capital: INEXPRESSIVO.

    É um demagogo de primeira. Ou alguém sabe da sua posição com o que vem acontecendo no Brasil?

  12. ORSIMAR ROSENDO Disse:

    A Lagoa- parque da lagoa- continua transbordando esgoto. A Beira Rio vontinua com obras duvidosas e sem prazo para acabar. A saúde continua deficitária e sem perspectivas de melhoras…
    As filas pela espeta de exames/consultas deixaram de formar filas físicas para se transformarem em virtuais… Me poupe, se poupe e nos poupe.
    Existem tantos des-funcionários por indicação que não é brincadeira….

  13. Rique Cesar Disse:

    “Nós sabemos que na política não existe lealdade” todos nós sabemos que o atual programa executado pelo prefeito Cartaxo são projetos do finado L Agra.
    Toda finanças foi do Governo de Dilma, qual esse governo fez parte e abandonou para apoiar o golpe. Qual moral têm esse político ? É esse tipo de gestor que que vocês querem para nossa cidade ?

  14. Rique Cesar Disse:

    Aliás para o nosso Estado.

  15. JC Disse:

    Parece que vocês não entendem bem o jogo da política. Mas , só digo algo que está bem claro diante dos nosso olhos ou seja se RC apoiar LC será outra surra no ex governador tatu Cássio cunha Lima junto com Zé Maranhão . E digo mais é a última forma de LC ser governador da Paraíba sem RC ele não chega nunca é. CÁSSIO E MARANHÃO já era os tempos deles de enganar o povo da Paraíba já passaram não tem volta mais porque o povo acordou.

  16. Cartaxo é um novo oligarca. Seu perfil é conservador, tradicionalista e ultrapassado. Tem mais a ver com o PMDB de Maranhão e é tão fisiologista r patrimonialista quanto Cássio. Seus cinco anos de gestão até aqui são um retrocesso desastroso na Saúde Pública da Capital. Seria um erro de Coutinho chama-lo pruma aliança! Veneziano, mesmo com a mácula de golpista, tem melhor perfil pra substituir RC no Redenção!!

  17. ODILON Disse:

    O POVO VAI COM O MAGO ROMERO RODRIGUES.UNS DOS MELHORES PREFEITO DO BRASIL…..

  18. ODILON Disse:

    CARTAXO TEM QUE EXPLICAR ESSE SUBFATURAMENTO DA OBRA DA LAGOA.O POVO NÃO AGUENTA MAIS VOTA EM POLÍTICOS DUVIDOSO !!!

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *