MPT lança amanhã campanha contra trabalho infantil no São João

Na sexta-feira (2), seminário debate saúde e direitos das prostitutas (Foto: Blog Era do Conhecimento)

Na semana que antecede a abertura do Maior São João do Mundo, Campina Grande sedia dois eventos que devem chamar a atenção da mídia pela importância que a própria imprensa costuma dar aos temas envolvidos: trabalho infantil e prostituição.

Amanhã (30), no Sítio São João, a partir das 9h30, o Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) lança campanha contra exploração do trabalho infantil durante os festejos juninos. O lançamento acontece uma semana depois de a procuradora do Trabalho Myllena Alencar ter realizado audiência na cidade para tratar de trabalho durante o São João.

Na segunda-feira passada (22), Myllena reuniu-se com representantes da empresa organizadora da festa de São João no Parque do Povo e de sindicatos dos trabalhadores. “Durante a reunião foi expedida Notificação Recomendatória estabelecendo diversas obrigações a serem cumpridas pelos comerciantes durante as festividades do ‘Maior São João do Mundo’, no Parque do Povo”, informa nota do MPT-PB.

A procuradora do Trabalho esclareceu na ocasião que o objetivo do encontro foi o de evitar informalidade trabalhista no período junino. “A empresa assumiu a responsabilidade de anunciar a todos os comerciantes as seguintes obrigações: a exigência da contratação de trabalhadores com carteira assinada e também a regulamentação da jornada de trabalho”, acrescenta o MPT.

Dia das Prostitutas

O Dia internacional da Prostituta será comemorado na próxima sexta-feira (2 de junho) e Campina Grande deverá participar das comemorações com a realização de um Seminário sobre Saúde e Direitos Civis, conforme publicou Anselmo Góis ontem (28) em sua coluna no jornal O Globo.

O jornalista refere-se ao Dia da Prostituta como o ‘Puta Dei’, acrescentando que a Rede Brasileira de Prostituição reserva para a sexta-feira, além do seminário em Campina, uma Corrida das Calcinhas em Belém (PA) e, no Rio de Janeiro, uma mesa redonda na Universidade Estadual da Paraíba (UERJ) com direito a uma “intervenção político-poética com a trans Tertuliana Lustosa”.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *