‘ROBERTO CAVALCANTI SABE DAS COISAS’, por Flávio Lúcio Vieira

(Fotomontagem: Tribuna da Internet)

O desespero da turma do andar de cima com a possibilidade cada mais inevitável de Lula voltar à Presidência é grande. O artigo que Roberto Cavalcanti assinou quinta-feira (25) no jornal Correio da Paraíba (‘Lula lá!’) é, antes de tudo, uma louvação à Justiça partidária, uma homenagem ao justiçamento político, quase um apelo desesperado para que Sérgio Moro cumpra logo o desígnio no papel para o qual foi escalado.

Como nesse caso o trabalho de Moro não será suficiente para que, sozinho, entre no panteão dos heróis da Casa-Grande, a turma de juízes do TRF-4, de Porto Alegre, assim que chegar sua vez, será transformada na última esperança daqueles que compõem os 1% mais ricos do país: confirmar a pena já antecipada pelas linhas de Roberto Cavalcanti, como se o processo hoje em andamento da Vara morista de Curitiba fosse apenas uma formalidade. E é mesmo, como já sabemos todos, e o dono da maior empresa de comunicação do Estado faz questão de explicitar isso sem se preocupar sequer com o disfarce.

A farsa que é o julgamento de Lula é de tal maneira assumida como tal que Sérgio Moro fica parecendo mais o verdugo que cumpre as ordens do tribunal que verdadeiramente decide, o que se revelou quando o “coração generoso” do juiz curitibano, segundo os termos de um procurador da Lava Jato, simplesmente isentou Cláudia Cruz, a primeira-dama da corrupção brasileira, de qualquer culpa no cartório – a mulher que gastou, em apenas três dias em Paris, 60 mil reais, quase duas vezes o salário de deputado do marido, Eduardo Cunha. Infelizmente, esse lado de Moro Roberto Cavalcanti esqueceu de mencionar e é fácil saber por que.

Não é o caso de Lula. Para Roberto Cavalcanti, Lula já está condenado porque, ao que parece, essa é sua vontade. E estamos conversados.

“Quem conhece o martelo dos desembargadores João Pedro Gebran Neto, Victor Luiz dos Santos Laus e Leandro Paulsen sabe que está diante da turma mais severa de todas as gerações que já integraram o TRF4”, escreve em um dos trechos o ghostwriter de Roberto Cavalcanti, para logo depois começar a antecipar o caminho inexorável que seguirá um julgamento de cartas marcadas: “Sabe, também, que eles estão fazendo história – pela celeridade dos julgamentos, pela capacidade de ouvir as partes e pelos novos modelos que estão aplicando, entre os quais se destaca a admissão de prisões cautelares mais dilatadas”.

“Fazer história”, nesse caso, é colocar Lula na cadeia. Quanto aos tais “novos modelos” a que faz referência Cavalcanti, é a nova jurisprudência morista, que inclui desde tortura psicológica até uma Constituição que o juiz curitibano escreveu só pra ele.

Cavalcanti continua em direção ao grand finale: “Trocando em miúdos, eles [o TRF-4] têm não apenas confirmado as penalidades impostas por Moro. Têm, em muitos casos, amplificado as punições. Implacáveis. Severo como o juízo deve ser – independente de quem esteja batendo a sua porta” – principalmente se for petista.

O novo modelo que Sérgio Moro criou é mais ou menos assim quando tem à sua frente um grande empresário: roube, roube muito, depois entregue uns petistas – até a Odebrecht se recusar a entrar nesse jogo, tucano não vinha ao caso! – faça uma delação para ser vazada para a imprensa e vá curtir a grana roubada em paz. Desse jeito os muito ricos e poderosos não apenas dormem em paz, mas aplaudem de pé!

Viva a NOSSA justiça!

E, para fechar com chave-de-ouro, a desnecessária conclusão: “E são essas ‘Bics’ superpoderosas que podem decretar – a jato – uma das prisões mais aguardadas da República: a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.” O “a jato” significa antes da eleição de 2018.

Antes, era adágio popular afirmar que não se podia antecipar nem o sexo dos bebês nas barrigas das mães nem o que tinha na cabeça dos juízes. Antecipar o sexo dos bebês ficou fácil depois dos exames de ultrassom. No caso da antecipação das sentenças dos juízes agora basta consultar Roberto Cavalcanti.

Saber o que pensa um juiz é com ele mesmo!

  • Flávio Lúcio Vieira é analista político convidado pelo Blog

7 Comente ‘ROBERTO CAVALCANTI SABE DAS COISAS’, por Flávio Lúcio Vieira

  1. Fernando Abath Cananea Disse:

    Disse tudo

  2. Newton Mota Disse:

    Caro Lúcio, nada de pessoal !
    Certa vez escreveram na mídia que a Lava a Jato só processava peixes pequenos, a turma da “pseuda esquerda” e o Lulinha maravilha. E Veja o que vem acontecendo. E a “pseuda esquerda” perdeu o discurso. Vc mesmo vem cristianizando o Lula e insistindo nessa absurda toada, objetivando transformar a roubalheira e o saqueamento da Pátria, em algo natural e justificável, e que o Lula é o Cristo em pessoa.
    A urgência, a pressa que vc tergiversa, não está em condenar o maior depredador do erário público brasileiro e seus colaboradores.
    Não consigo ver tanta pressa em fazer Justiça.
    Agora, se a “pseuda esquerda” pudesse antecipar o tempo(2018), tenho certeza que o faria, pois essa pressa é apenas justificada pela vontade frenética de acabar com a Lava Jato, rotulá-la(como vens fazendo) e blindar o “líder” e demais “colaboradores”, celebrar a impunidade e dar continuidade a roubalheira e a corrupção. Isso em caso de vitória, o que é absolutamente improvável(Vc aposta na desmemorização do povo brasileiro). Para depois, mentir, mentir e mentir para a população, como fizeram para a Nação inteira nas eleições passadas; populismo nojento e depredador.
    Dividir o povo brasileiro em nós e eles, instigar a divisão da Nação e jogar irmão contra irmão, incitar a cisânea e a discórdia, incitar pessoas incautas e analfabetas, incitar a depredação do patrimônio público, em nome da luta contra as reformas, nos dá bem a dimensão do protagonismo dessa “pseuda esquerda”.
    A verdade escondida é justamente a pretensão do lider em querer ser alçado ao Poder e reestruturar o maior sistema/esquema de corrupção nunca antes visto no Mundo, não é moral, não é ético. É vergonhoso. Dá náuseas. Isso não contribui em nada, para com o crescimento político do nosso povo e principalmente do nosso Jovem.
    Uma pena!

    • Flávio Lúcio Rodrigues Vieira Disse:

      Sr. Newton, se o senhor dispensasse metade da energia com a qual combate Lula e a esquerda para a crítica das práticas corruptas de outros políticos e partidos, como Aécio Neves ou Michel Temer, talvez eu acreditasse nas boas intenções do seu discurso. Mas, não. Como muitos do grande empresariado, como o citado no artigo, e boa parte de nossa classe média, seu moralismo é de ocasião. Sua energia é movida a ódio, ódio de classe. Só lembrando: a Lava Jato começou a investigar outros partidos além do PT depois que Marcelo Odebrecht se recusou a entregar apenas petistas e fez vazar a conhecida “Lista da Odebrecht”, onde pontuavam gordos tucanos, especialmente Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckmin, que certamente tiveram a honra de receberem o seu voto em sucessivas eleições presidenciais, e com provas robustas (extratos de contas no exterior e dinheiro de Caixa 2, etc). Infelizmente, o senhor é caolho quando se trata de ver corrupção. Seu olho da direita sofre grave anomalia.

      • Newton Mota Disse:

        Doutor Lúcio, quanta insensatez. Respeito professor !! Como vc é desequilibrado! espanta ! Inconsistente e contraditório. O voto é secreto e vc sabe em quem votei !??? Já tive a oportunidade de dizer-lhe incisivamente que não sou de direita e nem de esquerda, professor, agora sou BRASIL, sim senhor. Ao que nos parece o teu moralismo é que é de ocasião, pois estás a defender com ferocidade atroz, a roubalheira e o saqueamento da Pátria. Pior, fundando-se nas tuas próprias contradições. Pelo o que dizes e defendes com desequilibrio absurdo, sinceramente nos causa náuseas. Equilíbrio professor. Não precisa agredir as pessoas. Note, conheço caolhos que enxergam este pais muito melhor que vc. Ser caolho não é ser cego. Agora, conheço muita gente normal, que como vc, são cegos dissimulados e de guia. Não tenho a menor dúvida, que a sua “boa visão” e suas atitudes já estão lhe proporcionando descrédito irrecuperável. Note, na sanha incontida de querer defender o indefensável, o Senhor agride pessoas, o que é absolutamente uma atitude reprovável que se contrapõe a mais comezinha das regras éticas do Jornalismo. O amigo pensa pequeno e exalta a pequenez. No fascismo e no fascista, sempre nos deparamos com esse discursozinho, miúdo e vazio, objetivando tão-somente desqualificar pessoas. São avessos ao debate sério das idéias. Chega a ser risível, senão tragicômico.

        • Newton Mota Disse:

          Doutor Lúcio, se o vc tiver a coragem de se olhar no espelho, se olhe e verás,com certeza, José Dirceu, Lula, JBS, Petrobras, João Vacari, Dilma, o sítio de atibaia, o triplex, o duque, José Genuíno, OAB, Odebrecht, eletronorte, e aí amigo se acharás um Tio Patinhas(kkkkkkkkkk), tens como negar essa nojeira(!?)

          • Newton Mota Disse:

            ERRO MATERIAL DE DIGITAÇÃO: No comentário acima, consta OAB, que não era prá ter constado. Afinal é uma das Instituições mais sérias, criteriosa, com reputação irretocável. Uma instituição inatacável, com relevantes serviços prestados a Nação brasileira. Fica o reparo.

  3. Sergio Disse:

    Concordo Newton Mota, seu comentário foi de uma precisão e lucidez admirável. Não há mais como escutar tanta mentira dos que defendem corrupção e desonestidade apenas pela filosofia política, como se o fim justificasse os meios, essa conversa da esquerda não cola mais!!!! Gostaria de ver este país outra vez com a economia estável e esses personagens todos presos (Lula, Dilma, Aécio, Renan, Sarnei, Maluf, Serra, Alckmin, Dirceu, Temer, Marcelo, Joesley, Wesley, Eike, Cabral, … e tantos outros que estão envolvidos. A justiça brasileira está colocada à prova, e tem que ser serena, mas forte e firme na condução deste processo, pois sempre haverá estes comentários em blogs tentando desviar e foco e a verdade dos fatos! O Brasil não vai mais acreditar nestas mentiras e nessa tática da esquerda. Chega não dá mais.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *