Fetag mobiliza mais de 2 mil agricultores para protesto amanhã em João Pessoa

Agricultores protestaram na Capital contra reforma da Previdência no dia 15 do mês passado

Mobilizados pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura da Paraíba (Fetag-PB), mais de 2 mil agricultores de municípios das Zonas da Mata Norte e Sul devem participar de ato público na tarde de amanhã (28) no Ponto de Cem Réis, em João Pessoa.

A manifestação faz parte da greve geral convocada por centrais sindicais, federações e movimentos sociais que vão às ruas nesta sexta em protesto contra as reformas da CLT e da Previdência, além das mudanças introduzidas nas relações de trabalho pela terceirização.

“Trabalhadores rurais, agricultores familiares e assalariados rurais vão parar no dia 28 e farão grandes mobilizações por todo o Estado contra a retirada de direitos”, disse Liberalino Lucena, presidente da Fetag, referindo-se às mudanças propostas pelo governo Temer para a aposentadoria.

Segundo ele, a reforma da Previdência afeta principalmente quem começa a trabalhar muito cedo, a exemplo do pessoal do campo, onde mulheres se aposentam aos 55 anos e os homens, aos 60. Liberalino entende que o que se quer é inviabilizar a aposentadoria de quem, geralmente, não chega aos 70 anos de vida.

“Desde o ano passado, fizemos grandes mobilizações, reunindo milhares de pessoas, mas eu diria que as mais importantes são as mais de 100 audiências públicas que estamos promovendo junto às câmaras municipais em todo o Estado”, informou.

Ele revelou que durante as audiências todos os vereadores assinam documento contra a Reforma da Previdência. O documento será encaminhado pela Fetag aos deputados federais e senadores da bancada paraibana no Congresso Nacional.

No interior

De acordo com a Fetag, às 8h30 de amanhã os trabalhadores rurais da Serra do Teixeira, composta pelos municípios de Água Branca, Jurú, Tavares, Princesa Isabel, São José de Princesa e Manaíra, participam de audiência pública no Palmeirão Clube, de Tavares.

Também nesta sexta, outros milhares de agricultores participarão de atos promovidos nas cidades de Campina Grande, Solânea, Esperança, Bananeiras, Itabaiana, Guarabira, Cajazeiras, Mamanguape e Cuité, dando sequência a uma mobilização iniciada pela entidade desde junho de 2016.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *