Pedindo perdão ao meu neto pelo que querem fazer com ele desde já

(Foto: Último Segundo/IG)

Amado Davi,

Embora seja pra você, pedi a seus pais para somente mostrar-lhe isso aqui caso tenham se concretizado as ameaças ao seu futuro que se projetam na realidade de agora. Se elas se confirmarem na forma como estão tentando, em prejuízo da imensa maioria e lucro de uns poucos, aí, sim, você poderá ler e talvez entender porque escrevi o que vai a seguir.

O propósito maior é lhe pedir perdão. Perdão por não ter sido forte o suficiente ou combativo o bastante para lutar com muitos por todos e com sucesso. Sucesso para impedir que os caras do poder promovessem uma reforma que praticamente liquida o seu direito a uma aposentadoria minimamente digna, com saúde e tempo de vida para gozar um pouco a vida após toda uma vida de trabalho honesto.

Atente bem, meu querido neto, que se essa reforma passou do jeito que os homens do poder a propuseram é porque eles conseguiram transformar em verdade a mentira – milhões de vezes repetida – do rombo na Previdência Social. Não existe o tal déficit porque previdência é parte da Seguridade Social, que é superavitária (em torno de R$ 55 bilhões ao ano) e seria bem maior não fossem as desonerações (R$ 20 bilhões) e renúncias fiscais (R$ 37 bi) que o governo concede regularmente.

Tudo isso, meu lindo, sem contar os 30% que saem desse orçamento pelo ralo da famosa Desvinculação de Receitas da União (DRU), que retira dinheiro da previdência, assistência e saúde para o pagamento de juros de uma dívida que se recusam a auditar. Com um objetivo muito claro: pra toda essa grana continuar indo pros banqueiros. Que devem estar rindo muito mais à toa com essa reforma porque, uma vez aprovada, certamente eles venderão como nunca seus fundos de previdência privada.

Tudo graças ao desmantelamento da previdência pública que os caras podem conseguir com essa reforma, pois hoje a perspectiva é de enorme desestímulo à contribuição de quem naturalmente não concebe ter que pagar por 49 anos para ter uma aposentadoria integral. Se estiver vivo para tanto, lógico. Pra que contribuir, então? Melhor procurar uma privada e encher até não caber mais as burras de quem já ganha tanto. Essa é a lógica, Davi. É pra isso, foi pra isso que eles planejaram essa reforma.

Uma reforma que poderia ser feita para ampliar direitos, não cassá-los. Como? Ora, além de acabar com renúncias fiscais e desonerações graciosas ou injustas, bastaria que cobrassem os mais de R$ 500 bilhões que os mais ricos e mais poderosos devem à Previdência Social. E aproveitassem para cobrar o resto da dívida ativa da União, que passa de R$ 1,3 trilhão.

Mas os covardes que estão para cometer esse crime não foram nem vão atrás de quem pode mais. Até por que, desconfio, eles não fazem mais do que cumprir ordens para favorecer os maiorais em desfavor da maioria. Ou assim fazem para ganhar um bom bocado pelo malfeito. E aqui, meu neto, ocorre-me uma dúvida que pode ser de natureza meramente semântica, mas tem um irrecusável e relevante fundamento sociológico.

Trata-se do seguinte. Estou convencido de que não posso chamar de bandidos os autores materiais e intelectuais dessa reforma. A uma, como dizem advogados, porque eles podem processar o seu avô e – como você bem sabe – a minha chance de me sair bem numa ‘justiça’ dominada por eles é algo inferior a zero. A duas, porque bandido é o trombadinha que mete a mão no bolso, o arrombador de casa, o assaltante de banco ou aquele que mata por dinheiro uma pessoa ou outra.

Mas esses bandidos ofendem, agridem, prejudicam pouca gente e não raro pagam por seus crimes. São caçados, presos, julgados, condenados, vão pra cadeia. Ou seja, não dá para compará-los àqueles que ofendem, agridem e prejudicam milhões, porque metem a mão no bolso do povo e também matam por dinheiro. Matam porque milhares morrem quando tiram milhões de milhões. Morrem por falta de saúde, de assistência, de previdência

Eis a razão do meu temor e do meu tremor, porque tremo até a alma, meu neto, só de pensar que por covardias e fraquezas do seu avô você esteja entre as vítimas desses Sei nem como chamar!

Um beijo, meu  lindo.

Seu vô.

12 Comente Pedindo perdão ao meu neto pelo que querem fazer com ele desde já

  1. Miranildo conserva Disse:

    Parabéns !!!! Considero que está sua manifestação, já seja um alerta e uma maneira de combater os caras do poder. Estão desmantelando as conquista do povo brasileiro.

  2. Águida Lúcia Basílio Disse:

    Parabéns vovô!!!
    Realmente é de tremer… só em pensar que a geração do nosso neto, não terá direito a uma aposentadoria digna e merecida.

  3. Sizenando Leal Cruz Disse:

    Meus Paranens caro Rubens. Achei esse texto muito bom. Vou reproduzir para meus alunos na Escola Estadual São Sebastião

  4. Joaci Tavares de Araújo Junior Disse:

    Essa reforma da Previdência, é o maior GOLPE nos brasileiros, mais um desmanche imposto pelos golpistas.

  5. Grande Rubão.
    Sinto me representado no seu texto, esse poderia ser um daqueles manifestos gerais que todos nós, avôs ou não, assinarariam com a mesma paixão e convicção que você expressa. É esse, sem duvida, um manifesto geral apesar da aura intimista que você adotou ao escrever.

    Vida longa, ética e próspera a você, ao Davi e a todos que ainda lembram de cantar “apesar de você amanhã há de ser um novo dia”

  6. Sueli Disse:

    Parabéns pelo excelente texto.Acredite todos nós somos vítimas desse desmonte de direitos conquistados com muito suor e sangue.O golpe foi colocado em prática justo para isso, cabe ao povo acordar e lutar se quisermos derrotar os golpistas.

  7. Se podesse, gostaria de copiar e colar sua inteligência, habilidade e sensibilidade nos seus textos. Mesmo assim, vou imprimir e deixar em envelope lacrado para meus quatro netinhos. O mais velho tem apenas quatro aninho o justifica minha postergação. Direi que foi escrito por um grande amigo que, apesar da falta de contato, por poucas palavras guardo-o no coração por toda minha vida.
    Parabéns. Parabéns. Parabéns. Forte abraço.

  8. Ricardo Souto Disse:

    E que isso sirva de lição pra quem de camisa amarela e batendo panela deu respaldo ao golpe. Para quem podia gritar, informar os desinformados e analfabetos políticos e nada fez. Perdi amigos, se bem que desse tipo de gente é melhor distância, fui taxado de petista sem nunca ter sido, me indispus com familiares, fui chamado de ladrão por um deles por “defender ladrões”. Eu desde o começo gritei, eu bradei, eu esperneei, e lutei com as armas que tinha, perdi, mas lutei. E pros que podiam lutar e ficaram calados ou ajudaram a estes bandidos meu desprezo. Eu posso olhar pros meus netos e de cabeça erguida dizer: eu lutei, perdi a batalha, mas eu lutei, com as armas que tinha lutei. E para os netos, bisnetos e tataranetos destes que colaboraram e ajudaram com sua participação ou omissão eu desejo que esperem as cenas do próximos capítulos, sabe por quê ? Porque o pior está por vir. Bolsonaro vem aí.

  9. Celia De Freitas Disse:

    Parabéns ao amigo e grande jornalista pela sensibilidade e inteligência nas palavras tão bem empregadas pra descrever um momento tão sensível e um futuro tão preocupante.
    Grande abraço.
    Celia

  10. Ricleidson Fábio Disse:

    Vamos pra rua assim como a multidão foi em massa ao carnaval, vamos levar 30, 40, 50 trios elétricos pra frente das casas do poder e parar de chorar dentro de casa como se nada tivesse acontecendo!! Vamos às ruas!!!

  11. Joaquim Alencar Disse:

    Parabéns! Cada vez melhor!!!

  12. JOAB FABRCIO Disse:

    PARABENS PELO TEXTO, VOCÊ MIM REPRESENTOU MUITO BEM! RECONHECO QUE SOU UM COVARDE ASSIM COMO MUITOS BRASILEIROS QUE ASSISTEM SENTADOS TODOS SEUS DIREITOS IREM PELO RALO!
    POR QUE NÃO PARAM DE CRIAR MINISTERIO? POR ESSES POLITICOS NÃO SÃO IGUAIS A NOSSA CLASSE DE TRABALHADORES SOFRIDOS?
    ISSO É UMA VERGONHA!

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *