Bancada federal tem emenda até para a Antártica e zero para segurança na Paraíba

Cássio, Maranhão e Lira: zero emenda para a segurança pública (Foto: Arquivo/24 Brasil)

Da bancada federal da Paraíba saiu emenda ao Orçamento da União deste ano até para reconstruir estação de pesquisa na Antártica, mas nenhum centavo para a segurança pública no Estado, um dos mais violentos do país. É o que mostra levantamento do blog nos portais da Câmara e do Senado.

A julgar pelo resultado da pesquisa, feita nos portais da Câmara e do Senado, deputados federais e senadores, aliados ou adversários governador Ricardo Coutinho, formam uma bancada completamente indiferente ou omissa diante dos problemas de uma população cada vez mais e a cada dia mais insegura.

A constatação torna muito difícil compreender, por exemplo, porque o deputado Benjamin Maranhão (SD) não tem uma única emenda pró-segurança pública no seu Estado e, ao mesmo tempo, reserva R$ 200 mil de sua cota para reconstruir uma base científica do Brasil no Polo Sul, destruída em 2012 por um incêndio.

Evidente que a pesquisa científica desenvolvida naquela estação é importante para o país, mas é mais evidente ainda que um deputado de um estado pobre e violento como a Paraíba priorizasse os problemas mais relevantes do Estado, entre os quais a segurança pública, no momento de propor emendas ao orçamento federal.

Um resumo das emendas dos outros deputados

Aguinaldo Ribeiro (PP) deu prioridade ao setor agropecuário (R$ 4 milhões), academias da saúde (R$ 650 mil) e Serviços de Atenção Básica de Saúde (R$ 4,5 milhões). Zero emenda para a segurança pública no Estado.

Damião Feliciano (PDT) também investiu emendas no ‘Fomento do Setor Agropecuário’, para o qual destinou R$ 600 mil, e várias na Saúde, que é a sua praia (o deputado é médico). Nenhuma para a segurança pública.

André Amaral (PMDB) resolveu apoiar políticas públicas para a juventude (R$ 650 mil), projetos de desenvolvimento das políticas públicas de juventude (R$ 1 milhão) e manutenção de unidades de saúde (R$ 1 milhão). Segurança? Nada, coisa nenhuma

Efraim Filho (DEM): manutenção de unidades de saúde em Campina Grande (R$ 200 mil), construção do edifício-anexo da seção judiciária federal em João Pessoa e academias de saúde (R$ 460 mil). Para a segurança Nenhum um tostão!

Hugo Motta (PMDB) aplicou em unidades de saúde em João Pessoa (R$ 300 mil), desenvolvimento urbano (R$ 7 milhões) e construção de um centro de zoonoses em Patos (R$ 1 milhão). A segurança, mais uma vez, foi esquecida.

Luiz Couto (PT): aquisição de transporte escolar (R$ 500 mil), apoio à infraestrutura para a educação básica (R$ 1,2 milhão) e implantação de obras de estrutura hídrica (R$ 1,5 milhão). Para a segurança Não, a segurança não foi lembrada pelo deputado.

Pedro Cunha Lima (PSDB) destinou recursos para projetos de infraestrutura turística (R$ 800 mil), estruturação de unidades de saúde (R$ 2 milhões) e estruturação de academias de saúde (R$ 540 mil). Zero para a segurança!

Rômulo Gouveia (PSD) colocou R$ 117  mil para modernizar instalações do Ministério do Trabalho e R$ 1,5 milhão para saneamento básico em cidades com até 50 mil habitantes. Também esqueceu a segurança pública!

Wellington Roberto (PR) propôs emendas para a reestruturação de unidades de saúde (R$ 3 milhões) e obras de infraestrutura hídrica (R$ 1,8 milhão). É outro que não demonstrou qualquer interesse em ajudar a segurança pública.

Wilson Filho (PTB) destinou verbas para projetos de turismo (R$ 1,1 milhão), fomento ao setor agropecuário (R$ 520 mil) e R$ 150 mil para promoção dos direitos humanos. Segurança, mais uma vez, zero.

Veneziano Vital do Rego (PMDB) Não há informações sobre emendas do deputado na base de dados consultada pelo blog.

Os senadores também esqueceram a segurança

Cássio Cunha Lima (PSDB): 19 emendas. Para manutenção de unidades de saúde (R$ 4,5 milhões), construção de sede da Procuradoria da República de João Pessoa (R$ 250 mil) e apoio a projetos de infraestrutura turística (R$31,5 mil). Nada para a segurança.

José Maranhão (PMDB): nove emendas. Além de contemplar a rede de serviços de saúde (R$ 1,7 milhão), reservou a maior parte do seu quinhão a uma genérica política de desenvolvimento urbano (R$ 32,9 milhões). Segurança? Qual o quê!

Raimundo Lira (PMDB) é homem de 11 emendas, entre as quais uma para desenvolvimento urbano (R$186,9 mil), outra para atenção especializada em saúde (R$499,9 mil) e uma terceira para atenção básica de saúde (R$ 1,1 milhão). E zero para a segurança!

Lugar seguro, na Paraíba, só na Granja Santana

A bancada paraibana no Congresso deve saber que salvo a fortemente vigiada residência oficial do governador não qualquer outro lugar tranquilo no Estado. Que o digam adolescentes, jovens, adultos e idosos assaltados diariamente nas ruas das principais cidades do Estado.

Que o digam as famílias enlutadas por homicídios e latrocínios. Segundo o Mapa da Violência 2016, pelo menos 1.246 pessoas foram mortas por armas de fogo na Paraíba, ano passado.

Não se pode esquecer também da situação caótica dos presídios paraibanos, especialmente a superlotação e o encarceramento de pessoas que poderiam estar em liberdades, mas aguardam o julgamento na prisão, o que também é outra forma de violência.

Por tudo isso e muito mais, não é difícil entender que a Paraíba carece de melhorias estruturais na Segurança Pública, como aumento do efetivo, reaparelhamento das polícias, construção e reforma de delegacias, modernização do sistema das polícias, reforma nos presídios, reestruturação dos institutos de medicina legal (IML) etc.

Todo mundo parece entender a situação, menos a bancada federal da Paraíba, pelo visto. Não entende ou não acredita que a violência seja um problema tão grande no Estado. Vai ver acredita em outra coisa. Na propaganda do governo, por exemplo.

4 Comente Bancada federal tem emenda até para a Antártica e zero para segurança na Paraíba

  1. Ricardo Disse:

    Parabéns Rubens!
    Lembro apenas que as emendas precisam resultar em voto ou ????

  2. Juracy Regis de Lucena Junior Disse:

    Será que falta dinheiro para a segurança pública ou é apenas questão de gestão?
    Para que uma emenda seja destinada a uma finalidade, deverá existir o projeto realizado pelo executivo que poderá receber a emenda. Será que faltou projeto do Estado da Paraíba para a Segurança Pública?

  3. Newton Mota Disse:

    Rubão, são mais de 200(duzentas pessoas/servidores) trabalhando na segurança do imperador. Tens fundadas razões, para afirmar que a granja santana é o lugar mais seguro da Paraíba. Para nós outros, que sustentamos o império e suas mordomias, só nos resta a proteção divina. E que Deus nos acuda !
    A bancada da Paraíba é incompetente, inoperante e absolutamente alheia as necessidades do nosso sofrido Estado.

  4. ALVIM Disse:

    Não tem para segurança mas devemos enaltecer as da saúde. Entretanto, o que mais importa são as criticas tendenciosas. O que se deveria fazer é expor a verdade dos fatos, o porquê não foram destinadas verbas para a SEGURANÇA.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *