Presidente do Serrano diz que Gabriel está bem e ajudando o clube

gabriel-em-foto-do-serrano

Gabriel em foto recente com dirigentes e parceiros do Serrano (Foto: GRS)

“Gabriel está bem, toma suas cachacinhas de vez em quando, mas vive com a família, nos ajudou na Segunda Divisão (do Campeonato de Futebol da Paraíba) e vai nos ajudar mais ainda na Primeira”, disse na tarde desta terça-feira (7) Valdir Bezerra Cabral, presidente do Grêmio Recreativa Serrano, de Campina Grande, onde o ex-jogador tem um filho (o volante Izaías) no elenco e um local para trabalhar.

A informação do presidente do Serrano desmente cabalmente matéria publicada na manhã de hoje por este blog, sobre o esforço do auditor Di Lorenzo Serpa, do Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba, em procurar ajuda do Governo do Estado para salvar Gabriel do vício do alcoolismo. O apoio consistiria em um internamento em clínica especializada ou outro tratamento que seria patrocinado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Humano (SEDH).

Certamente movido pelas melhores das intenções, Serpa escreveu ao deputado Hervázio Bezerra, líder do governo na Assembleia Legislativa, solicitando apoio do parlamentar para interceder junto à Professora Cida Ramos, titular da SEDH, em favor de Gabriel. Intenção semelhante à do blog, que acatou prontamente o apelo do auditor e publicou a informação, ilustrada por fotografia que mostra o ex-atacante de Treze, Campinense, Santa Cruz do Recife e Atlético Mineiro sentado em uma calçada, tendo ao lado garrafas vazias de cachaça e ao fundo um mendigo dormindo, possivelmente sob efeito de álcool.

Cabral não nega a autenticidade da foto postada, mas diz que alguém (que não identificou) aproveitou-se anteriormente dela para fazer “sensacionalismo”. Apesar das declarações do presidente do Serrano, outra fonte confirmou também hoje a procedência da matéria publicada pela manhã. De qualquer sorte, o blog está tentando contato direto com Gabriel ou familiar seu no sentido de checar uma história ainda não totalmente esclarecida, como mostram as versões conflitantes de três cidadãos merecedores de crédito.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *