Pâmela Bório comemora desbloqueio do seu Facebook

pamela-postagem

A jornalista Pâmela Bório saudou hoje o desbloqueio do seu Facebook, que pode ser consequência da liminar obtida junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para restaurar sua liberdade de expressão nas redes sociais ou em qualquer outro meio de divulgação. Até então, ela permanecia censurada por decisão da Justiça Estadual que atendeu a um pedido do seu ex-marido, o governador Ricardo Coutinho.

A liminar foi deferida pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF, em Reclamação formulada pelo advogado George Suetônio Ramalho Júnior, constituído por Pâmela para defendê-la em processo movido pelo governador. O recurso acolhido pelo Supremo suspendeu decisão do juiz titular da 7ª Vara Cível da Comarca de João Pessoa que mandou remover postagens da jornalista sobre o caso Jampa Digital.

Além da remoção, ela foi proibida de comentar ou reproduzir qualquer informação sobre o projeto lançado em 2009 pelo então prefeito Ricardo Coutinho. Após denúncias na imprensa, o projeto foi investigado pela Controladoria-Geral da União (CGU) e Polícia Federal, que levantaram diversas irregularidades no Jampa, desde a licitação até a contratação e sua execução por uma empresa baiana, a Ideia Digital.

A empresa e o Jampa ganharam fama nacional em 25 de março de 2012, data em que reportagem do Fantástico da Rede Globo de Televisão mostrou ao país como dois anos depois do lançamento o projeto era um completo fiasco, apesar de ter consumido pelo menos R$ 6 milhões na compra de equipamentos e instalações que teriam sido superfaturados em uma licitação sob suspeita de ter sido direcionada para favorecer a Ideia.

 

2 Comente Pâmela Bório comemora desbloqueio do seu Facebook

  1. Auxiliadora Cartaxo Disse:

    Parabéns Pâmela por está vitória e que venham todas, inclusive a guarda do seu filho.

  2. Elaine Albuquerque Disse:

    … Que prevaleça realmente justiça e tenha de volta a guarda do seu filho! O desbloqueio do Face é um início! Deus a abençoe!

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *