Paraíba tem a segunda tarifa de esgoto mais cara do Semiárido

cagepa-conta

Com um centavo apenas de diferença em relação a Pernambuco, a Paraíba tem a segunda mais cara tarifa de esgoto de toda região do Semiárido brasileiro. Os valores são, respectivamente, R$ 1,94 e R$ 1,93 por metro cúbico coletado, cerca de 20% maiores que a média da região, que é de R$ 1,60 por m3. As menores tarifas foram observadas nos semiáridos sergipano (R$ 1,01) alagoano (R$ 1,03)  e potiguar (R$ 1,11).

Os dados constam de estudo recém lançado pelo Instituto Nacional do Semiárido (Insa) traçando um panorama do esgotamento sanitário nas áreas secas de nove estados nordestinos e o norte de Minas Gerais.

Para esse trabalho, explica o Insa,  foi necessário estruturar um banco de dados com informações “desagregadas” em escala de municípios e de estudos anteriormente referenciados abrangendo, além dos aspectos gerais da região semiárida, as características da rede de esgotamento, os dados operacionais dos sistemas de abastecimento, alcance e qualidade dos serviços e, por fim, as informações financeiras.

De acordo com o instituto, as tarifas praticamente iguais na Paraíba e em Pernambuco diferem do conjunto de preços praticados nas 243 sedes municipais atendidas com sistema de coleta de esgoto. O Insa constatou grandes variações: em 25,9% das sedes, os valores praticados atingiram, no máximo, R$ 1,00 por m3; em 44,0% as tarifas oscilaram entre R$ 1,01 e R$ 2,00 por m3; e em 7,8% das sedes os valores variaram entre R$ 2,01 a R$ 19,68 por m3.

tabela-insa-tarifas-esgotos

Existem, em território paraibano, 170 municípios situados em área semiárida, com aproximadamente 710 mil pessoas morando em cidades onde há sistemas de coleta de esgotos. Destes, só 337 mil são, de fato, atendidos pelo serviço. Pernambuco, com 122 municípios em região seca,  tem um milhão residindo onde há o serviço de esgoto, sendo que só 440 mil destes de fato usufruem da coleta.

(Fonte: Instituto Nacional do Semiárido – Insa)

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *