Radical: eleição na Paraíba desmascara discurso do PT e do PCdoB contra ‘golpistas’

Antônio Radical, do PSTU (Foto: YouTube)

Antônio Radical, do PSTU (Foto: YouTube)

Sob o título ‘Eleições municipais desmascaram e desmoralizam direções do PT e do PCdoB na Paraíba’, o Professor Antônio Radical (PSTU) enviou à publicação neste blog artigo no qual mostra com dados oficiais que seria ‘da boca pra fora’ o discurso de petistas e comunistas contra os chamados partidos golpistas, referência àquelas legendas que se aliaram para derrubar a presidente Dilma Rousseff via impeachment. Ele informa, por exemplo, que na campanha eleitoral deste ano em 56% dos municípios paraibanos o PT fez aliança com ‘golpistas’.

Eleições municipais desmascaram e desmoralizam direções do PT e do PCdoB na Paraíba

O ano de 2016 tem sido recheado de muitos fatos políticos, que tem provocado muitas polêmicas, e por isso mesmo acirrado os debates do velho confronto entre direita versus esquerda, mas também dentro da própria esquerda entre os setores reformista e revolucionário. Se há um ponto positivo nesse debate, é que as posições políticas, de ambos os lados, têm se clarificado como nunca antes havia sido feito, algumas vezes de forma exacerbada demais ao nosso gosto, exalando ódio e preconceitos. Infelizmente, quando a polarização ocorre, tais fatos se reproduzem.

O impeachment da presidente Dilma Rousseff, ocorrido recentemente, foi o ápice desse processo, que evidentemente ainda repercute na conjuntura e, certamente, repercutirá por algum tempo (pelo menos até as próximas eleições presidenciais de 2018). Este fato, juntamente com as medidas que já estão sendo tomadas e as que virão a ser pelo novo governo Temer, aliadas aos desdobramentos da “Operação LavaJato”, renderão muitas manchetes de jornais e longos debates nos próximos meses em rodas de conversas, mesas de análise de conjuntura e bate-papos de facebook e whatsapp.

Mas, desde a sacramentação do impeachment da presidente Dilma (e antes mesmo desse episódio), o PT e seus aliados dentro e fora do Congresso Nacional, dentre eles seu mais fiel escudeiro desde o primeiro dia do governo Lula, em 2003, o PCdoB, bradavam em altíssimo som por todos os corredores do Parlamento nacional e nas ruas que aquilo era um “GOLPE” e que por isso deveria ser barrado e denunciado a todo custo.

Nós, do PSTU, nunca concordamos com esse discurso por acreditarmos que já havia, desde o primeiro governo Lula, assim como já havia ocorrido nos 8 anos do (des) governo FHC, um GOLPE contra a classe trabalhadora, quando Lula e o PT governaram em parceria com os empresários, distribuindo migalhas para nossa classe (como Bolsa Família).

Não podemos NUNCA esquecer que foi o próprio Lula quem afirmou, ainda no seu primeiro mandato, que os banqueiros “nunca ganharam tanto quanto no seu governo”. No governo do PT, todos os anos os banqueiros acumularam milhões de lucros à exploração dos bancários e da péssima qualidade dos serviços prestados aos seus clientes, NÓS.

No governo do PT, acelerou-se o processo de privatização de poderosas estatais, como Petrobras e Correios, que se não estão totalmente entregues ao capital internacional (ainda) foi por conta da LUTA dos/as trabalhadores/as dessas empresas, que promoveram ao longo dos anos heroicas lutas e greves em defesa de seus empregos e do patrimônio público.

O mesmo se deu nas universidades públicas e IF’s, sistematicamente atacados pelos governos petistas, que às custas do discurso da ampliação de unidades de ensino e de vagas (com a criação de programas como REUNI e PROUNI) aumentaram a precarização do trabalho docente e, ao mesmo tempo, encheram o bolso dos tubarões de ensino das universidades particulares, paralelamente em que favoreceram os donos de hospitais com a criação da EBSERH, terceirizando os hospitais universitários.

O governo do PT entregou de mão beijada portos e aeroportos para a iniciativa privada, com o discurso de “concessão” e não PRIVATIZAÇÃO. Sem falar no golpe fatal, quando, logo após sua reeleição, Dilma Rousseff acabou com benefícios históricos do seguro desemprego, seguro defeso, auxílio doença, pensão por morte e outros. Uma covardia sem tamanhos. E por MP!!!

Isso sim, para nós, foi o verdadeiro GOLPE cometido contra nossa classe. E foi feito pelo PT, por Dilma. E essas medidas, como as MP’s 664 e 665 ( que acabaram com os benefícios citados acima) foram votadas no Congresso Nacional, com os votos favoráveis das bancadas do PT e do PCdoB e contrárias do PSDB e DEM. Incrível!!!!

Pois bem, nas atuais eleições municipais, PT e PCdoB decidiram fazer uma campanha de denúncia do “golpe parlamentar” sofrido pela presidente Dilma e tentar, assim, catapultar alguns votos e, sobretudo, resgatar a a autoestima de sua militância. Tentam, com isso, reconquistar o apoio de setores do movimento à sua causa, como MST, MTST e Consulta Popular.

Na Paraíba, não foi diferente. Em João Pessoa, o PT lançou a candidatura do professor universitário Charliton Machado, presidente estadual do partido, que licenciou-se do cargo para encarar a empreitada. É a primeira vez que “Charlinho”, como é carinhosamente chamado pela militância, enfrenta uma campanha e, cá entre nós, tem se saído bem nos debates. Já o PCdoB decidiu marchar com o atual prefeito Luciano Cartaxo (PSD) em sua campanha à reeleição à Prefeitura Municipal de João Pessoa. E é aí que começam as contradições desses dois partidos quando o assunto é o tão famoso “golpe parlamentar”.

Em 11 de junho deste ano, em reunião da Direção Estadual, ocorrida em Campina Grande, o PT aprovou uma Resolução Eleitoral que proibia “terminantemente” alianças com PSDB, DEM, PPS e Solidariedade, partidos classificados como “adversários históricos de nosso projeto nacional e instrumentos do golpe contra o nosso governo (http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20160613095331&cat=paraiba&keys=-pt-paraiba-prioriza-aliancas-partidos-campo-democrático-popular).

Mesmo sabendo das diferenças históricas existentes entre PT e PCdoB, porém neste momento acompanhando o desenrolar dos acontecimentos envolvendo o impeachment de Dilma Rousseff, em nível nacional e local, havia (e ainda há, de certa forma) uma convergência na linha de argumentação e de defesa unindo os dois partidos e suas direções quando estas avaliam, por exemplo, o caráter dos partidos de direita acima citados.

Porém, o que espanta (um pouco, não muito, conhecendo suas direções como conhecemos) é quando pegamos os dados oficiais do TSE e analisamos as alianças feitas por esses partidos na Paraíba nestas eleições municipais de 2016. A conclusão é IMPRESSIONANTE!!! O discurso da luta contra o “golpe parlamentar” cai por terra e DESMORALIZA por completo todas essas direções, tanto do PT quanto do PCdoB.

Vamos aos números!!!. Repetimos: DADOS OFICIAIS DO TSE!!!

A Paraíba, como todos/as sabem, possui 223 municípios. Destes, o PT fez aliança com partidos ditos “golpistas” em 125, ou em 56% desses; já o PCdoB aliou-se em 77 municípios, ou em 34,5% desses. Em 12,5% do total dos municípios paraibanos, PT e PCdoB estão juntos em alianças com os partidos ditos “golpistas”.

Alguns desses municípios são importantes no cenário paraibano, como Campina Grande e Sta. Rita, por exemplo (onde estão juntos apoiando o candidato do PSB) ou Mamanguape (onde estão numa aliança que envolve além do PSB também o DEM). Mas tem um caso interessante, que é em São Vicente do Seridó, no sertão paraibano, onde PT e PCdoB estão numa coligação que envolvem partidos como PSB, PSD, PP, DEM e PTB. Pense num combate ao “golpe parlamentar” da gôta!

Na Grande João Pessoa, dos 11 municípios que compões a Região Metropolitana, PT e PCdoB estão juntos em uma mesma coligação em 3 cidades (Sta. Rita, Mamanguape e Caaporã); em 3 delas, apenas o PCdoB coligou-se (João Pessoa, Cruz do Espírito Santo e Lucena) e em 1 apenas o PT (Conde); em 3 outras, estão em coligações diferentes (Bayeux, Rio Tinto e Alhandra) e em apenas 1 (Cabedelo), nem PT nem PCdoB lançaram candidatos ou coligaram-se com algum partido.

Pegando as cidades pólo da Paraíba, pelo critério do PIB, nas 5 maiores do nosso Estado (João Pessoa, Campina Grande, Cabedelo, Sta. Rita e Bayeux), em 2 delas – Campina Grande e Sta. Rita -, PT e PCdoB estão na mesma coligação apoiando um partido “golpista”, em outras 2 estão em coligações diferentes (João Pessoa e Bayeux) e em outra, Cabedelo, como já afirmamos, PT e PCdoB não lançaram candidaturas nem se aliaram a nenhum partido.

Queremos ressaltar o caso de Bayeux, na Grande João Pessoa. Nesta cidade, o PCdoB está apoiando o atual prefeito candidato à reeleição, que é do PSB, que conta em sua coligação com os também partidos “golpistas” PSD, DEM, PSC, PMDB e PP). Pra quem não lembra, PSC é o partido do FASCISTA Bolsonaro, que o PCdoB da deputada federal Jandira Feghali tem debates ferrenhos na Câmara dos Deputados, em Brasília; já o PT de Bayeux está apoiando o candidato do PTN, que tem como vice o “golpista” PSDB, além de outros, como PPS e PTB. Pense numa coerência!!!

Enfim, depois de toda essa pesquisa, podemos chegar a DUAS conclusões:

1ª) O discurso do “golpe parlamentar” contra a presidente Dilma Rousseff, utilizado insistentemente pelas direções do PT e PCdoB, é uma FARSA;

2ª) Essas alianças feitas com os partidos de direita, “golpistas”, espalhadas pelo interior da Paraíba, SEMPRE ocorreram, isso não é novidade.

A novidade está no cenário político atual,com esse discurso das direções do PT/PCdoB a respeito do impeachment da presidente. Isso mostra, na prática, a completa DESMORALIZAÇÃO dessas direções, já que suas resoluções e orientações de NADA serviram para nortear as direções municipais pelo interior do Estado.

(por Antônio Radical, disponível também no blog do autor)

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *